metropoles.com

Veja próximos passos após Anvisa aprovar Coronavac para crianças

Vacina só ficará disponível para público infantil caso o Ministério da Saúde compre doses. Em SP, Coronavac será aplicada em crianças

atualizado

Compartilhar notícia

Rafaela Felicciano/Metrópoles
coronavac
1 de 1 coronavac - Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

São Paulo – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta quinta-feira (20/1), o uso da Coronavac em crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. Agora, para que a vacina seja aplicada nos brasileiros, caberá ao Ministério da Saúde comprar novas doses. Caso não compre, o país continuará a ter apenas o imunizante da Pfizer como opção para menores de idade.

Em São Paulo, porém, a vacina será uma opção para o público infantil desde já, pois o governador João Doria (PSDB) anunciou que ao menos 10 milhões de doses estão reservadas para o estado. Mais 5 milhões estão disponíveis caso algum outro estado ou o governo federal queiram comprar.

O Instituto Butantan, fabricante da Coronavac, pediu para realizar a imunização de crianças entre 3 e 17 anos, mas a Anvisa considerou que há respaldos científicos autorizando apenas a partir dos 6 anos. A Pfizer tem autorização para ser aplicada em crianças com 5 anos ou mais.

O Ministério da Saúde avalia comprar novas doses da Coronavac para crianças, mas ainda não procurou o Butantan, segundo o diretor do Instituto, Dimas Covas.

“Estamos prontos, otimistas, para ajudar o estado de São Paulo e outros que desejarem. Agora, não temos nenhum acordo com o Ministério da Saúde, e obviamente estamos abertos a essa possibilidade. Não houve nenhuma solicitação, embora tenham ocorrido ofertas”, disse Covas.

João Doria afirmou que a logística para aplicação do imunizante em crianças já está pronta, e há, além das doses, seringas e agulhas para que a campanha comece nos 645 municípios. As crianças terão prioridade nesta etapa da vacinação, pois os adolescentes foram contemplados com ao menos uma dose da Pfizer – e, por isso, devem receber a segunda dose da mesma vacina.

Histórico

A Coronavac foi autorizada para uso emergencial no Brasil em adultos em 17 de janeiro de 2021. Em julho, o Instituto Butantan apresentou pedido à Anvisa com o objetivo de ampliar a faixa etária para crianças e adolescentes entre 3 e 17 anos.

Em agosto, a agência negou o pedido, por unanimidade, pois considerou que os dados clínicos sobre a segurança do imunizante contra a Covid-19 na população infantil eram insuficientes.

O Butantan refez o pedido, e chegou a se reunir com a Anvisa por diversas vezes, mas a agência sempre cobrou dados mais robustos de estudos feitos em outros países, como o Chile e a China, que atestassem a segurança e a eficácia da Coronavac no público infantil.

 

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações