Veja como será a distribuição de vacinas contra Covid-19 nos estados

Região Norte receberá 5% do total de doses por meio de Fundo Estratégico. Ao todo, são 3,2 milhões de doses para o país

atualizado 24/02/2021 13:30

Início da vacinação de idosos acima de 85 anos contra o coronavírus no Estádio do Pacaembu na Praça Charles Miller, zona oeste de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (11)Fábio Vieira/Metrópoles

O Ministério da Saúde divulgou, nesta terça-feira (24/2), o quadro de distribuição de 3,2 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 que chegaram ao Brasil durante a manhã.

De acordo com a pasta, todos os estados e o Distrito Federal começaram a receber 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford e 1,2 milhão de doses do imunizante Coronavac, do Instituto Butantan.

Devido à situação das redes de saúde da Região Norte do país, os estados dessa área receberão 5% do total de doses de vacinas disponíveis, por meio de um Fundo Estratégico, para diminuir o aumento de óbitos no local. Desse recorte, a maior parte será entregue ao Amazonas (70%). Além disso, 20% serão enviados ao Pará e os outros 10% ficarão com o Acre.

“O envio das doses aos estados ocorre de forma proporcional e igualitária, junto com as indicações do público-alvo de cada fase da campanha, segundo o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. Devido à situação epidemiológica, a Região Norte do país irá receber 5% do total de doses de vacinas em cada fase de distribuição”, informou a Saúde, em nota.

De acordo com o documento, a distribuição de doses será feita da seguinte maneira:

  • Região Norte: 93,2 mil doses do Instituto Butantan; 163,5 mil doses de Oxford/AstraZeneca;
  • Região Nordeste: 287 mil doses do Instituto Butantan; 482,5 mil doses de Oxford/AstraZeneca;
  • Região Sudeste: 557,8 mil doses do Instituto Butantan; 934,5 mil doses de Oxford/AstraZeneca;
  • Região Sul: 197,8 mil doses do Instituto Butantan; 297 mil doses de Oxford/AstraZeneca
  • Região Centro-oeste: 64,8 mil doses do Instituto Butantan; 122,5 mil doses de Oxford/AstraZeneca

Informe Técnico by Rebeca Borges on Scribd

Grupos prioritários

Segundo o Ministério da Saúde, até o momento, a campanha de vacinação contra a Covid-19 incorporou trabalhadores da saúde; idosos com mais de 60 anos e pessoas com deficiência residentes em instituições de longa permanência; povos indígenas atendidos pelo Subsistema de Atenção à Saúde Indígena; e idosos de 90 anos ou mais.

Agora, com a chegada de novas doses, serão priorizadas pessoas de 85 a 89 anos de idade. Depois, entram na fila idosos de 80 a 84 anos, 8% dos trabalhadores da saúde que ainda não foram imunizados e 3.837 indígenas que também não receberam vacina.

No norte do país, os estados já vacinaram idosos entre 65 e 89 anos. No Amazonas, por exemplo, 100% dos idosos com mais de 70 anos já receberam o imunizante, e 31% dos idosos de 65 a 69 estão vacinados. Em Roraima, Rondônia, no Acre, Amapá, Tocantins e Pará, parte dos idosos de 80 a 89 anos também foram vacinados.

A imunização de pessoas dessa faixa etária continuará na Região Norte, seguindo os seguintes parâmetros:

  • Amazonas: 86.667 pessoas entre 60 e 69 anos;
  • Pará: 24.762 pessoas entre 80 e 84 anos;
  • Acre: 12.381 pessoas entre 70 e 84 anos.

Segundo o Ministério da Saúde, até o momento, 11,8 milhões de doses já foram distribuídas a todos os estados e ao Distrito Federal.

0

Mais lidas
Últimas notícias