Vacina contra Covid não será exigida em escolas estaduais de São Paulo

"Em hipótese alguma vamos proibir uma criança de voltar às aulas caso não esteja vacinada", disse secretário de Educação do estado

atualizado 13/01/2022 16:22

Médica dando vacina covid-19 para uma criançaRoberto Jimenez Mejias/Getty

São Paulo – As escolas estaduais de São Paulo não vão exigir aos estudantes a vacina contra a Covid-19 na volta às aulas. É o que informou nesta quinta-feira (13/1) o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares.

Segundo o portal G1, Soares afirmou que não há “nenhuma intenção de tornar obrigatória a vacina”. As aulas terão início em 2 de fevereiro.

“Uma criança de seis anos não tem direito de opinar se ela vai ou não ser vacinada, ela será prejudicada por uma escolha de seus pais. E aqui nós temos o direito constitucional de acesso à educação, portanto nós aqui em hipótese alguma vamos proibir uma criança de voltar às aulas caso ela não esteja vacinada”, disse.

No entanto, o secretário já afirmou que, nas duas primeiras semanas de aula a estratégia conscientizar os pais para que vacinem seus filhos. A ideia é fazer campanhas para que aumentar a imunização de crianças e adolescentes.

O primeiro lote de vacinas da Pfizer para o público infantil chegou ao Brasil nesta quinta, no Aeroporto de Viracopos. As doses serão distribuídas aos estados de forma proporcional à população de cada um, e os estados distribuirão aos seus municípios.

Mais lidas
Últimas notícias