Troca de secretários na Saúde será oficializada na 4ª, diz Queiroga

Secretário Hélio Angotti, envolvido em polêmica com kit Covid, deve ocupar cargo de Mayra Pinheiro, conhecida como Capitã Cloroquina

atualizado 14/02/2022 22:05

ministro da saúde marcelo queiroga de mãos dadas a mascote zé gotinhaIgo Estrela/Metrópoles

O ministro Marcelo Queiroga confirmou, na noite desta segunda-feira (14/2), que prepara mudança interna entre os secretários da pasta. Entre os cargos que serão ocupados, está a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), antes chefiada pela médica Mayra Pinheiro, a “Capitã Cloroquina”, que retornou ao Ministério do Trabalho e Previdência e sairá candidata, provavelmente a deputada federal, pelo Partido Liberal (PL).

As mudanças no ministério serão oficializadas no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (16/2), de acordo com Queiroga. Apesar de não adiantar nomes, quando perguntado sobre o secretário Hélio Angotti Netto, da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde (SCTIE), o ministro deu a entender que será uma das alterações.

“Estou tratando com o secretário para ver o melhor posicionamento dele dentro do Ministério da Saúde. Na quarta-feira sairão as publicações no DOU e faremos para vocês o anúncio oficial”, disse.

Angotti está no centro de recentes polêmicas envolvendo orientações para o tratamento da Covid-19 no SUS. O secretário negou relatório produzido pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) que não recomenda a utilização do kit Covid para o tratamento da doença. Na última sexta, Hélio negou também o recurso apresentado pelos pesquisadores. O documento agora será analisado pelo ministro.

“Nós vamos analisar o recurso que chegou para mim agora, tenho prazo para analisar isso de acordo com o decreto. Vou fazê-lo enfrentando todas as questões, como eu já disse”, explicou Queiroga. “Já estamos vendo com minha assessoria técnica para tomarmos as melhores decisões. O recurso nós vamos reconhecer, analisar o mérito, não há problema algum”.

De acordo com o ministro, as mudanças nas coordenações das secretarias são necessárias, também, tendo em vista as ações da pasta para o “período pós-pandêmico”.

Mais lidas
Últimas notícias