Tragédia em Petrópolis: 140 pessoas seguem desaparecidas, diz polícia

Delegacia de Descobertas de Paradeiros e Ministério Público do RJ fazem um catálogo das vítimas da chuva com a ajuda dos familiares

atualizado 17/02/2022 12:55

Morro da Oficina - Chuvas petrópolisLuciano Belfort/Especial Metrópoles

Rio de Janeiro – A Delegacia de Descobertas de Paradeiros (DDPA) e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) informaram que, pelo menos, 140 pessoas seguem desaparecidas após a forte chuva que atingiu Petrópolis, na Região Serrana do Rio. O número deve ser maior, mas os nomes já cadastrados foram passados por familiares.

DDPA fará o contato e atendimento especializado para quem busca informações sobre vítimas e boletins de ocorrência. Segundo o jornal O Globo, 140 registros foram oficializados pela polícia. Até o momento, são 105 mortes confirmadas pela Defesa Civil e o Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Os agentes estão percorrendo os pontos de apoio e abrigos da cidade para preencher formulários e realizar as formalidades necessárias. Os dados serão cruzados com a relação de cadáveres do IML da região.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
0

Já o MPRJ catalogou 35 desaparecidos. As comunicações a respeito de vítimas ainda não encontradas na tragédia de Petrópolis são recebidas pelo Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (Plid/MPRJ), que mobilizou a sua central de atendimento.

As informações sobre desaparecidos são recebidas pelos canais de comunicação do PLID no telefone: (21) 2262-1049, e-mail: [email protected], e no site: www.mprj.mp.br/todos-projetos/plid.

A partir do cadastro no banco de dados, as informações e características físicas dos desaparecidos compartilhadas por parentes e familiares são checadas nos demais bancos de dados oficiais.

O órgão também disponibilizou uma equipe integrada por servidores e promotores de Justiça, no Hospital Alcides Carneiro, no bairro Corrêas, e no Instituto Médico Legal da cidade, na Rua Vigário Corrêa.

Confira os nomes das 35 vítimas catalogadas pelo MPRJ:

Amanda Stock, do Centro, Petrópolis
Ana Claudia da Silva Terra, do Alto da Serra, Petrópolis
Andréa Macedo de Almeida Mendonça, de Petrópolis
Bernardo Pinto de Albuquerque, do Alto da Serra, Petrópolis
Christiane Ferraz Blower Stock, de Petrópolis
Fabiano de Assumpção Ribeiro Ferreira, de Petrópolis
Gabriel Vila Real da Rocha, de Petrópolis
Giselaine Moreira dos Santos Conegundes, de Caxambu, Petrópolis
Lara Souza Assumpção Ferreira, de Petrópolis
Luciana Souza, do Alto da Serra, Petrópolis
Luiz José Faria Ramos, de Duarte da Silveira, Petrópolis
Marcel Karl, de Bingen, Petrópolis
Marcelo Luiz, do Alto da Serra, Petrópolis
Marcos Cicero da Silva Terra, de Mosela, Petrópolis
Maria Auxiliadora, do Alto da Serra, Petrópolis
Maria de Fátima Silva, de Petrópolis
Mariana, do Alto da Serra, Petrópolis
Matheus Gritz Alves de Souza, da Quitandinha, Petrópolis
Mirian Souza Pinheiro da Silva Ferreira, de Petrópolis
Nathalia Bessa, de Petrópolis
Nilson Pereira Amorim, da Quitandinha, Petrópolis
Olga Sorgini Cortesi, da Chácara Flora, Petrópolis
Otto Karl Heil Stock, do Centro, Petrópolis
Raquel Gritz Junqueira, da Quitandinha, Petrópolis
Raquel de Lima Novaes Rocha, de Petrópolis
Raquel Dias de Macedo, de Petrópolis
Raquel Novaes Rocha, de Petrópolis
Rita de Cassia Moffatt Perlimgeiro, do Centro, Petrópolis
Robson Vinicius da Costa, de Petrópolis
Rodolfo Perlingeiro de Jesus, do Centro, Petrópolis
Sarah Walsh de Albuquerque, de Petrópolis
Sônia Reis, de Petrópolis
Thais Marinho de Oliveira Silveira, de Petrópolis
Zaira da Silva Chear, do Centro, Petrópolis

Mais lidas
Últimas notícias