Traficante de armas da maior facção criminosa do Rio é preso no Paraguai

Pedro César Prieto Galeano comandava uma rede de "mulas", que recebem dinheiro para transportar fuzis pela fronteira

atualizado 02/12/2020 17:59

Reprodução

A Polícia Federal brasileira e a Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) do Paraguai prenderam, nessa terça-feira (1º/12), o paraguaio Pedro César Prieto Galeano, 39 anos, apontado como fornecedor de armas da maior facção criminosa do Rio de Janeiro.

Prieto foi preso na Cidade do Leste, no Paraguai, em frente à prefeitura do município, onde trabalhava como funcionário público. As informações são do jornal Extra. 

A investigação que culminou na prisão do suspeito começou há mais de um ano, após um motorista de aplicativo ser preso enquanto transportava um fuzil desmontado, carregadores e uma mira óptica do Paraguai para Macaé, no norte Fluminense.

Na época, em julho de 2019, a polícia descobriu que a arma seria levada para a favela Nova Holanda, que era disputada por duas facções. Durante a apuração do caso, descobriu-se que Prieto é um dos principais traficantes de armas para o Rio e comandava uma rede de “mulas”, que recebem dinheiro para transportar fuzis pela fronteira.

O armamento saía do Paraguai, e chegava ao Rio através de veículos adaptados com esconderijos para despistar as autoridades. A 2ª Vara Federal de São Paulo decretou a prisão de Prieto e mais dois comparsas.

O suspeito estava na difusão vermelha da Interpol, o que possibilitou sua prisão no país vizinho. Cerca de 40 policiais federais brasileiros participaram da ação.

0

Últimas notícias