Tiroteio deixa três mortos e um PM baleado na cabeça em bar no RJ

Crime aconteceu na noite de quinta-feira (3/3) em um bar em Itaboraí, região metropolitana do Rio. O policial militar está em estado grave

atualizado 04/03/2022 11:42

Tiroteio deixa três mortos e um PM baleado na cabeça em bar no RJ Reprodução/TV Globo

Rio de Janeiro – Um tiroteio deixou três pessoas mortas e um policial militar de folga baleado dentro de um bar, na noite de quinta-feira (3/3), em Itaboraí, região Metropolitana do Rio de Janeiro. O PM está internado em estado grave.

O crime aconteceu Rua Clara Borges de Souza, no bairro Novo Horizonte, em Manilha. De acordo com a Polícia Militar, criminosos atiraram em direção ao bar e atingiram as quatro pessoas que estavam no local. Agentes do 35ºBPM foram acionados para a atender a ocorrência.

O PM baleado foi socorrido em estado grave para o Hospital Estadual Alberto Torres (HEAT), em São Gonçalo. Próximo ao local onde o agente foi ferido, uma equipe da Polícia Militar encontrou um homem morto.

Durante a ocorrência, os policiais localizaram um veículo parado com um homem baleado dentro. Ele foi socorrido ao Hospital Municipal Desembargador Leal Lima Júnior (HDLJ), mas não resistiu.

 

Mais tarde, os agentes foram à UPA de Manilha para verificar a entrada de uma pessoa com ferimentos provocados por disparo de arma de fogo. Ele foi transferido para  o HEAT, mas também não resistiu.

PM reagiu em ação

Um outro policial se apresentou no local da ocorrência informando que passava pela região no momento dos disparos. Ele contou que teria reagido atirando contra os criminosos, que estavam no veículo, e machucou o tornozelo no momento em que buscou abrigo. 

Segundo a PM, quatro pistolas foram apreendidas, além de carregadores de pistola e fuzil, uma granada, um cinto tático e munições no interior do carro. 

A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) foi acionada para uma ocorrência e investiga o caso. Uma perícia já foi realizada no local e os agentes realizam diligências para apurar os fatos. Testemunhas também serão ouvidas.

Mais lidas
Últimas notícias