Terremoto de 12 segundos é sentido em bairros que afundam em Maceió

Tragédia causada pela mineração de sal-gema na área urbana da capital alagoana já obrigou a retirada de 55 mil pessoas da região

atualizado 05/11/2021 17:05

bairros afundando MaceióIgo Estrela/Metrópoles

Moradores de Maceió (AL) sentiram o chão tremer no final da manhã desta sexta-feira (5/11). A Defesa Civil da capital alagoana confirmou que identificou um abalo sísmico que durou 12 segundos e teve magnitude de 1,41 ponto na escala Richter. O epicentro do abalo foi a 200 metros de profundidade no Mutange, que é um dos bairros que registram afundamentos do solo nos últimos anos causados pelo colapso de minas operadas pela Braskem.

O abalo, ainda de acordo com a Defesa Civil, ocorreu num local próximo ao prédio histórico do Hospital José Lopes, onde a Braskem está fechando um de seus poços atualmente.

Não há registro de pessoas feridas.

Autoridades municipais estão reunidas na tarde desta sexta com representantes da mineradora Braskem para tratar dos últimos acontecimentos.

O afundamento dos bairros

Vários bairros da capital alagoana têm enfrentado um processo lento, mas constante, de afundamento que laudos já provaram ser causado pelo colapso de de minas de sal-gema exploradas na região urbana desde os anos 1970.

Por causa dessa tragédia causada pela mineração, mais de 55 mil pessoas já tiveram de ser removidas de suas casas, um drama que o Metrópoles registrou em reportagem especial em maio deste ano.

O problema se tornou evidente justamente por causa de um terremoto que ocorreu na região em 3 de março de 2018. Desde então, a cidade trava com a empresa uma longa batalha judicial por indenizações e por compensação ambiental e fechamento das minas.

0

Veja o vídeo produzido pela reportagem do Metrópoles sobre a situação das vítimas dessa tragédia da mineração:

Mais lidas
Últimas notícias