Sputnik Light, de dose única, será produzida no Brasil para exportação

União Química entrará com pedido de registro definitivo do imunizante para utilização também no Brasil

atualizado 17/02/2022 21:01

IFA da Sputnik V produzido no Brasil Divulgação/Davi Rosa

A farmacêutica União Química informou, nesta quinta-feira (17/2), que está produzindo o imunizante Sputnik Light no país para exportação. A vacina é utilizada contra a Covid-19 em uma versão de dose única, conhecida como Sputnik V.

Nos próximos dias, a empresa afirma que entrará com pedido de registro definitivo na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Dessa forma, a Sputnik Light poderia ser comercializada e aplicada também no Brasil.

“O presidente da União Química, Fernando de Castro Marques, integrante da missão empresarial realizada nesta semana à Rússia, se encontrou com a direção do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI) com o objetivo de tratar da documentação regulatória da vacina”, diz a companhia, em nota.

A União Química apresenta capacidade produtiva para executar as diferentes fases da produção da vacina, da produção do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) ao envasamento em ampolas.

Produzida pelo Instituto Gamaleya, da Rússia, a Sputnik Light começou a ser aplicada na Nicarágua, no público de 18 a 29 anos. O imunizante, porém, não conta com a aprovação da Organização Mundial de Saúde (OMS) até o momento. A vacina utiliza, como vetor, o vírus Ad26, de resfriado humano, como vetor.

Mais lidas
Últimas notícias