SP recebe 91 mil inscrições de mães para ajudar em escolas municipais

Programa da prefeitura da capital vai contratar 4,59 mil mulheres para orientar o ambiente escolar sobre os protocolos contra a Covid-19

atualizado 18/02/2021 12:44

Estudantes chegam na escola E.E Prudente de Morais no Bom Retiro, zona norte de São Paulo, nesta manhã de segunda-feira (08). Hoje da o início as aulas presencias na rede estadual de ensino.Fábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – A Prefeitura de São Paulo recebeu 91.783 inscrições para as 4.590 vagas destinadas a mães de alunos e mulheres da comunidade trabalharem como agentes de protocolos sanitários contra Covid-19 nas escolas da rede municipal. As inscrições foram encerradas nessa quarta-feira (17/2).

As selecionadas receberão uma bolsa auxílio no valor de R$ 1.155,00 mensais para uma carga de trabalho de 30 horas semanais divididas em seis horas por dia.

Para fazer parte do programa, elas devem estar desempregadas há mais de quatro meses e ter renda familiar de até meio salário mínimo por pessoa em casa. O período de atividades terá duração de seis meses, de fevereiro a julho de 2021.

Entre as atividades do contrato de trabalho estão tarefas como o monitoramento do cumprimento das normas de distanciamento social, uso correto da máscara e do álcool gel, apoio às boas práticas de higienização e segurança como aferição de temperatura, higienização de equipamentos escolares e ambientes de uso coletivo.

A seleção das candidatas será feita pelos técnicos do Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo (Cate) entre os dias 18 e 24 de fevereiro. A convocação para a entrega da documentação será feita por e-mail e telefone, com horário marcado, nos 25 postos do Cate para evitar aglomeração.

As selecionadas deverão fornecer documentos de comprovação dos critérios de contratação como RG, CPF, carteira de trabalho e comprovante de residência.

As mulheres serão chamadas entre os dias 25 e 26 de fevereiro, com previsão de início das atividades na rede municipal de ensino no dia 1º de março.

As selecionadas serão capacitadas para atuar na função por meio de um curso on-line. Durante o programa, as participantes deverão cumprir também 24 horas mensais de qualificação profissional no portal do Cate.

0

Últimas notícias