SP muda protocolo de atendimento com mais jovens infectados pela Covid

Com perfil mais jovem e que precisam mais de leito de UTI, capital vai monitorar pessoas com Covid-19 com mais exames e oxímetro

atualizado 26/03/2021 13:11

movimento hospital pacientes covid sao paulo 2Fábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo anunciou mudança de protocolos no atendimento a pessoas que apresentam sintomas de Covid-19.

A mudança foi causada pelo novo perfil de paciente que procura a rede de saúde pública da saúde da cidade com sintomas graves: não são mais os idosos, e sim os mais jovens e possivelmente infectados pela variante P.1.

Antes, os mais jovens com sintomas de Covid-19 apenas faziam um teste de confirmação da doença e se recuperavam em casa. Agora, passarão por reavaliação e terão saturação de oxigênio monitorada por oxímetro.

“As pessoas estão procurando atendimento no 5º ou 6º dia do sintoma. Agora, 30% dos casos estão sendo hospitalizados, com uma média de internação pelo 7º dia e, dentre os hospitalizados, 35% precisam da UTI, em média, no 8º dia. É uma necessidade muito grande da UTI”, concluiu Edson Aparecido, secretário de Saúde da capital de São Paulo.

Sandra Maria Fonseca Sabino, secretária de Atenção Básica e Vigilância, afirma que, agora, as pessoas devem procurar atendimento médico ao menor sinal de resfriado ou gripe.

“A Covid está acometendo gravemente os jovens, que não podem deixar para ir ao médico quando os sintomas já estão agravados, precisando de intubação. Apelo para que os jovens procurem mais as unidades básicas de saúde para monitoramento”, declarou Sandra Maria Fonseca Sabino.

Novo protocolo:

  1. Paciente procura atendimento médico e faz o teste RT-PCR para Covid-19 entre o 3º e 7º dia de sintoma.
  2. No 3º dia do sintoma, paciente também fará outros exames laboratoriais, como hemograma, DHL, ferritina e triglicérides.
  3. Paciente retorna no 6º dia para refazer exames laboratoriais.
  4. Se houver exames alterados entre 3º e 6º dia, paciente passa a ser monitorado por oxímetro, sendo que aqueles que possuem comorbidade poderão já ser encaminhados para internação dependendo do monitoramento do oxímetro.
 Redução de circulação

Para Edson Aparecido, secretário de Saúde da capital de São Paulo, as medidas adotadas pelo munícipio como a antecipação de feriados poderá colaborar com a redução de casos nos próximos dias.

Aparecido destaca que, apesar do índice de isolamento parecer não retroceder, o sistema de transporte da capital registra menos passageiros pela cidade.

“Eventualmente, a medição feita pelo governo do estado, que verifica o movimento do celular pode apresentar números diferentes da medição de circulação no transporte, mas nós estamos visivelmente conseguindo reduzir a movimentação de pessoas na cidade”, declarou Aparecido.

0

Últimas notícias