Sondado pelo Centrão, diretor do Interlegis declina diretoria da Apex

Na direção-executiva do think tank do Senado, Márcio Coimbra é contra a condução de Sérgio Segovia

atualizado 18/07/2020 19:37

O diretor-executivo do Interlegis, Márcio Coimbra, foi sondado por representantes do Centrão para retomar um cargo na direção da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex). Insatisfeito com a gestão atual do presidente, Sergio Segovia, ele negou.

Coimbra é crítico da ascensão dos militares no governo e tem ressalvas quanto ao número de fardados em cargos-chave da atual administraçÃo. Nesse caso em específico, ele avalia que Segovia tem limitado o leque de atuação do órgão – que serve para promover produtos brasileiros em outros países.

No início da administração do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Coimbra foi diretor de gestão corporativa da agência. Após a turbulenta passagem de Letícia Catelani na presidência da Apex, Coimbra optou por sair e pediu demissão.

Com bom trânsito entre senadores, ele foi indicado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), à direção do Interlegis – braço de estudos da Casa.

Segovia, na sua avaliação de Coimbra, está usando a Apex com um viés interno e não a de promover vendas ou produtos brasileiros.

Últimas notícias