Sindicato critica redução de voos na Azul por falta de tripulantes

Alta de dispensas médicas na empresa chegou a 405% em janeiro e têe sido motivadas, majoritariamente, pela Covid-19 e pela Influenza

atualizado 08/01/2022 15:34

Reprodução/Wikimedia Commons

A Azul Linhas Aéreas vai cancelar centenas de voos em janeiro pela alta no número de dispensas médicas de tripulantes. A informação foi confirmada pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) em live nesta sexta-feira (7/1).

De acordo com a companhia, houve aumento de 405% em janeiro nas ausências por dispensa médica da categoria, em relação aos últimos dois meses. A Azul informou também, ao SNA, que o mês é caracterizado por extensa malha aérea.

As dispensas médicas têm sido motivadas, majoritariamente, pela Covid-19 e pela Influenza. Com o menor número de tripulantes, o sindicato afirma que os trabalhadores da categoria foram expostos a “alterações frenéticas de escala”.

“O que a empresa nos disse hoje: ela pretende cancelar centenas de voos em janeiro, na segunda quinzena, em especial, por falta de tripulantes”, afirmou o presidente do sindicato, Ondino Dutra.

O SNA representa trabalhadores do setor aéreo como pilotos e comissários de bordo.

Remarcações 

A alta de casos de influenza e Covid-19 provocou um aumento na contaminação de tripulantes e obrigou a companhia a fazer alterações em voos. Segundo a empresa, alguns voos da companhia precisaram ser remarcados.

“A Azul informa que, por razões operacionais, alguns de seus voos do mês de janeiro estão sendo reprogramados. A companhia registrou um aumento no número de dispensas médicas entre seus tripulantes — casos esses que, em sua totalidade, apresentaram um quadro com sintomas leves — e tem acompanhado o crescimento do número de casos de gripe e Covid-19 no Brasil e no mundo”, disse a empresa em nota enviada ao Metrópoles.

A Azul, companhia aérea líder no Brasil segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), salientou ainda que, apesar da baixa, mais de 90% das viagens programadas estão sendo cumpridas.

“É importante ressaltar que mais de 90% das operações da companhia estão funcionando normalmente e que os clientes impactados estão sendo notificados das alterações, reacomodados em outros voos da própria companhia e recebendo toda a assistência necessária, conforme prevê a Resolução nº 400 da Anac”, frisou a Azul, em nota.

Mais lidas
Últimas notícias