Setembro se encerra como o mês com menos mortes por Covid no Brasil em 2021

Durante todo o mês, o país registrou 16.275 óbitos pela doença. Abril foi o mais letal do ano, com 82.401 falecimentos

atualizado 01/10/2021 11:51

DF começa a imunizar jovens de 12 anos e reforça vacina de idosos de 80 anosHugo Barreto/Metrópoles

O avanço da vacinação contra a Covid-19 tem mostrado resultados positivos. Setembro se encerrou como o mês com menos óbitos pelo novo coronavírus em 2021.

Os dados foram divulgados pelo Consórcio de Veículos de Imprensa* na noite de quinta-feira (30/9). Durante todo o mês, o país computou 16.275 mortes pela doença. Nas últimas 24 horas, foram contabilizados 27.979 novos casos e 637 falecimentos em decorrência da Covid.

Atrás de setembro no ranking dos meses com menores registros de óbitos, aparecem os períodos de agosto, com 24.088 mortes, e de janeiro, com 28.558.

Os meses mais letais da pandemia em 2021 foram abril, com 82.401 óbitos; março, com 66.868 mortes; e maio, com 58.679 vidas perdidas.

Mortes por Covid-19 no Brasil em 2021

  • Janeiro: 29.558 óbitos
  • Fevereiro: 30.484 óbitos
  • Março: 66.868 óbitos
  • Abril: 82.401 óbitos
  • Maio: 58.679 óbitos
  • Junho: 55.280 óbitos
  • Julho: 38.181 óbitos
  • Agosto: 24.088 óbitos
  • Setembro: 16.275 óbitos
Média móvel

Na quinta-feira, a média móvel de mortes diárias provocadas pela Covid-19 no Brasil caiu para 540,7. Em comparação com a taxa verificada há duas semanas, houve alta de 1,6%, o que indica tendência de estabilidade na quantidade de óbitos.

Na segunda semana de setembro, o país registrou a menor média móvel de casos desde maio de 2020. O indicador foi de 15.336 no último dia 13, o menor número desde 20 de maio de 2020, quando o dado notificou 14.647 infecções, em média.

No total, o Brasil já perdeu 596.749 vidas para a doença e computou 21.427.073 casos de contaminação.

Confira, no gráfico a seguir, o histórico da pandemia no país:

Devido ao tempo de incubação do novo coronavírus, adotou-se a recomendação de especialistas para que a média móvel do dia seja comparada à de duas semanas atrás.

Variações na quantidade de mortes ou de casos de até 15%, para mais ou para menos, não são significativas em relação à evolução da pandemia. Já percentuais acima ou abaixo devem ser encarados como tendência de crescimento ou de queda.

0
Vacinação

Até a quinta-feira, o país contava com mais de 91,4 milhões de brasileiros totalmente imunizados com duas doses ou dose única de vacinas contra a Covid. O número corresponde a 42,87% da população brasileira.

Além disso, 146,6 milhões de pessoas receberam a primeira dose de imunizante contra a Covid. O número representa 68,73% da população.

Desde janeiro, o governo federal já distribuiu 294,7 milhões de vacinas para os estados e o Distrito Federal.

*O Consórcio de Veículos de Imprensa é formado por G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL.

 

Mais lidas
Últimas notícias