Servidores do Banco Central aprovam retomada da greve

Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal) argumenta que Roberto Campos Neto, presidente do BC, não cumpriu acordo

atualizado 29/04/2022 19:26

greve de servidores do banco centralRafaela Felicciano/Metrópoles

O Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal) aprovou, na tarde desta sexta-feira (29/4), a retomada da greve dos servidores.

A paralisação recomeçará na próxima terça-feira (3/5). A decisão foi tomada em assembleia da categoria.

Como principais razões, o Sinal aponta o descumprimento, por parte de Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, do acordo firmado previamente com os funcionários. Ele deveria marcar, durante o mês de abril, reunião entre os representantes do sindicato e o ministro Ciro Nogueira, da Casa Civil.

A organização também apresenta como motivos “a não apresentação de uma proposta alternativa aos 5% e a não apresentação de uma proposta sobre a parte não salarial de nossas demandas”.

Em abril, os servidores já haviam cruzado os braços por 19 dias. Eles reivindicam reajuste salarial acima dos 5% proposto pelo governo federal.

Os grevistas pedem reajuste de 26,3% e reestruturação da carreira de analista, bem como a mudança do nome do cargo e a exigência de ensino superior no concurso para técnico.

Mais lidas
Últimas notícias