Greve no Banco Central continuará até data limite para reajuste

Servidores apoiaram continuidade de mobilização em assembleia na tarde desta terça-feira (28/6)

atualizado 28/06/2022 18:30

greve de servidores do banco centralRafaela Felicciano/Metrópoles

Os servidores do Banco Central, em greve há 56 dias, aprovaram a continuidade da mobilização até o dia 4 de julho (segunda-feira). A data é o limite para concessão de reajuste salarial devido à Lei de Responsabilidade Fiscal.

Os trabalhadores também marcaram um “ato nacional virtual” para a próxima segunda, em prol da valorização da carreira de especialistas do órgão. A manifestação se define “contra a falta de diálogo e contra o desrespeito por parte do sr. Roberto Campos Neto [presidente do Banco] em relação às demandas dos servidores”.

Os servidores do BC permaneceram em greve por 19 dias em abril e, depois de uma pausa sem avanços na negociação com o governo federal, voltaram a parar em 3 de maio.

O novo período de paralisação tem prejudicado funções como a divulgação do boletim Focus e da taxa de câmbio PTAX, além de atividades com o sistema financeiro. O funcionamento do Pix, porém, não é afetado.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias