Sem leitos de UTI para Covid-19, Sorocaba vai fechar área urbana

De acordo com o prefeito Rodrigo Manga, serão instaladas cinco barreiras fixas nos principais acessos à cidade

atualizado 22/03/2021 23:15

SILVIO AVILA

No dia em que registrou 19 mortes pela Covid-19, um número recorde desde o início da pandemia, a Prefeitura de Sorocaba (SP) anunciou, no fim da tarde desta segunda-feira (22/3), o fechamento da cidade com barreiras, a partir da manhã de quinta-feira (25/3). O objetivo é monitorar e reduzir o fluxo de pessoas de outras cidades, que aumentou após a decretação de feriados na capital.

De acordo com o prefeito Rodrigo Manga (Republicanos), serão instaladas cinco barreiras fixas nos principais acessos à cidade e uma barreira móvel que atuará em outras rotas de acesso.

Segundo Manga, a situação da pandemia na cidade se agravou: 220 pessoas estão internadas, sendo 112 em UTI, e há 90 pessoas aguardando vagas em hospital.

Manga pretende fazer convênio com a Polícia Militar, no que chamou de operação delegada temporária, para dar suporte à operação das barreiras.

“As pessoas terão que parar, terão a temperatura medida e vão receber orientação sobre o uso de máscara. Às pessoas que vierem de fora, vamos explicar que o melhor a fazer nesse momento é ficar em sua cidade”, disse.

O prefeito, que na semana passada liberou o funcionamento de lojas e serviços essenciais pelo sistema drive-thru, disse que a fiscalização será aumentada. “No decreto que será publicado amanhã (terça-feira), vamos determinar que os supermercados só permitam a entrada de uma pessoa por família”.

Conforme a Secretaria da Saúde, as 19 mortes registradas nesta segunda, inclusive a de um jovem de 23 anos sem comorbidades, aconteceram desde o dia 15, mas só agora foram confirmadas. Há ainda sete óbitos em investigação.

A taxa de ocupação de leitos para Covid-19 em UTI é 100% nos hospitais estaduais Adib Jatene e Conjunto Hospitalar de Sorocaba, e de 93% na Santa Casa, contratada pelo município.

O centro municipal de estabilização Covid São Guilherme também tem 100% da UTI ocupada. Na rede particular, os quatro hospitais estão com 100% de lotação, tanto em UTI como em leitos clínicos.

0

Últimas notícias