“Segredinho nosso”, disse homem à enteada ao pedir que tirasse a roupa

Garota de 12 anos gravou áudio e pediu socorro à mãe. Homem foi preso, mas solto após pagar fiança estipulada em R$ 1,1 mil

atualizado 10/01/2022 17:18

goias padrasto pede enteada sem roupaReprodução/TV Anhanguera

Goiânia – Um homem foi preso, na capital goiana, suspeito de tentativa de estupro contra a filha da namorada, que tem 12 anos. A mãe da garota, que preferiu não se identificar, soube da situação após um áudio gravado pela filha, com um pedido de socorro. O homem disse à menina que tinha curiosidade em vê-la sem roupa e reforçou que seria um “segredinho“.

Ouça:

À TV Anhanguera a mãe da garota afirmou que o homem entrou no apartamento da família, fez vídeos íntimos da vítima sem que ela percebesse e pediu que a jovem tirasse a roupa, pois ele tinha curiosidade. “Qual o problema? Só para ver. Ninguém sabe que eu estou aqui, nem a sua mãe”, disse o homem, que não teve o nome divulgado.

A mãe da criança foi chamada pela filha por mensagens. A menina escreveu: “mamãe, ele chegou de surpresa aqui em casa e eu não tinha visto. Daí ele começou a gravar uns vídeos íntimos meus. Mamãe, eu estou com medo”.

Atendendo ao pedido da filha, a mãe voltou para casa e pediu ajuda ao ex-marido, pai da garota, que é policial militar. Ao chegar ao prédio onde mora, ela encontrou o então namorado, com quem mantinha um relacionamento há três anos e não havia suspeitas.

A mulher disse à emissora que pegou o celular do suspeito e encaminhou os vídeos que foram feitos da filha. “São em torno de 17 vídeos curtos, porque ele ficou 30 minutos filmando ela sem ela perceber”, relatou a mulher.

Fiança

Após audiência de custódia com a juíza Maria Antônia de Faria, o suspeito foi solto. Na decisão, a magistrada entendeu que não houve intimidação da vítima e das testemunhas e que o homem não prejudicaria a instrução processual, uma vez que tem residência fixa e emprego.

De acordo com a juíza, o homem não fugiu ou resistiu à prisão, além de ser réu primário. A magistrada concedeu liberdade provisória mediante pagamento de R$ 1,1 mil de fiança. Mas estabeleceu medidas protetivas para a menina, entre elas, a aproximação do padrasto.

Mais lidas
Últimas notícias