SC: professores são investigados por assediar e levar crianças a motel

Suspeitas de assédio ocorreram em todas as regiões catarinenses. Casos foram identificados via Diário Oficial do Estado

atualizado 29/09/2022 10:22

Rovena Rosa/Agência Brasil

Santa Catarina abriu investigações neste ano sobre ao menos 43 casos suspeitos de assédios cometidos por professores contra crianças e adolescentes em escolas estaduais. As ocorrências envolvem de comentários e toques inapropriados contra alunas a até a ida de servidores com estudantes da educação básica para motéis.

Os casos foram identificados pelo NSC Total a partir de portarias publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) nas quais a Secretaria de Estado da Educação (SED-SC) nomeia, para cada um deles, uma comissão de processo administrativo disciplinar.

As suspeitas de assédio ocorreram em todas as regiões catarinenses. Ao menos 12 cidades reuniram 14 deles. As portarias do DOE citam também outros 18 municípios catarinenses onde atuam os servidores nomeados para as comissões investigativas, e não necessariamente onde as situações ocorreram. Há um caso de Bombinhas, por exemplo, que tem processo disciplinar sediado em Itajaí.

Saiba mais no portal NSC Total, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias