Saiba quem é o empresário operador do “QG da propina” na gestão de Crivella

Rafael Alves também foi preso em ação do MP nesta terça-feira (22/12), que teve como alvo o prefeito do Rio

atualizado 22/12/2020 9:58

Reprodução

A ação do Ministério Público do Rio de Janeiro que culminou na prisão do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), também prendeu o empresário Rafael Alves. Ele foi citado como o operador do suposto esquema de pagamento de propinas para empresas dentro da prefeitura.

O empresário, também filiado ao Republicanos, foi pré-candidato à Prefeitura de Angra dos Reis em 2016 e fez doações para a campanha de Crivella em 2014. É uma figura ativa no carnaval carioca, pois já foi dirigente das escolas de samba Salgueiro, Império Serrano e Viradouro, além de comandar casas noturnas. As informações são do jornal O Globo.

Rafael foi apontado pelo MP como o operador do “QG da Propina” em colaboração premiada do doleiro Sérgio Mizrahy, preso na Operação Câmbio, Desligo. Na delação, Sérgio diz que o empresário se tornou um dos homens de confiança do prefeito Crivella por ajudá-lo a viabilizar uma doação de recursos de empresas e pessoas físicas na campanha de 2016.

Mesmo sem ter um cargo na Riotur, Rafael tem grande influência na empresa, da qual o irmão é presidente. É muito presente no órgão, que é diretamente ligado ao Carnaval na Marquês de Sapucaí. Rafael é um dos principais colaboradores para diminuir a resistência de Crivella ao mundo do samba.

A principal fonte de renda declarada pelo empresário era a Construtora Nascente R7, que registra capital social de R$ 2,7 milhões na Receita Federal. Além disso, Rafael aparece como dono das empresas Bem Viver de Niterói Corretora de Seguros, com R$ 9 mil de capital social, e a Sasha Produções e Eventos, com R$ 15 mil de capital social.

As três empresas têm o mesmo endereço declarado na Receita Federal. De acordo com os porteiros do local, no sistema interno não existe nenhuma dessas empresas.

Em 2013, o empresário comprou a Nascente por R$ 30 mil, segundo a antiga proprietária. Mesmo assim, no balanço de 2012, a construtora não possuía maquinário ou contrato para projetos.

Questionado sobre as empresas, o empresário respondeu que mudou os escritórios para o terceiro andar do Centro Empresarial Office Tower “há quatro meses” e que elas existem, mas não são sindicalizadas ou registradas em associações porque, “segundo informações do contador, não sou obrigado”. E a Nascente está paralisada por não ter se tornado uma empresa viável.

Em 2005, Rafael Alves figurou por um tempo na mídia ao anunciar um namoro com a atriz Carol Castro. Ela tinha 21 anos de idade e ele, 27.

0

 

 

Últimas notícias