Saiba o que pode causar acidente com cilindro de GNV em carros

Mário Magalhães da Penha, de 67, morreu após explosão de cilindro. Caso aconteceu durante o abastecimento, na zona norte do Rio

atualizado 27/07/2022 20:19

Carro explode enquanto abastecia com GNV no rio de janeiro 9 Aline Massuca/ Metrópoles

Rio de Janeiro – Acidentes com cilindros de GNV não são usuais, segundo Associação dos Organismos de Inspeção Veicular do Rio (Assinsp). Casos como o que aconteceu na manhã da última terça-feira (26/7), na zona norte da capital fluminense, e que vitimou o condutor do veículo tiveram pouca incidência no país nos últimos 10 anos, afirma a entidade.

De acordo com o presidente da associação, Raphael Chede, nos últimos dez anos, apenas dez episódios aconteceram em todo o país, e o principal fator para acidentes assim é a falta de inspeção.

“Os relatos que temos de acidentes envolvendo veículos com GNV se referem a problemas elétricos que são oriundos do carro, algo presente também nos veículos movidos a outros combustíveis, e as explosões de cilindros”, conta Raphael Chede em entrevista ao Metrópoles. “Quando analisamos [as explosões], sempre verificamos presença de equipamentos em péssimas condições, de origem ilícita e, geralmente, que sofreram danos por fogo”.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Apenas no Rio de Janeiro, 60% da frota que utiliza o kit gás é irregular, sendo 42% com a inspeção vencida e 18% que nunca fizeram uma inspeção. “Muitas pessoas se preocupam com o vazamento do GNV, mas o sistema possui um dispositivo de ventilação onde, caso haja um vazamento, esse gás será dissipado, mitigando o risco”, explica.

O que é importante saber

Segundo a Assinsp, é essencial que o consumidor busque pelos equipamentos em oficinas homologadas pelo Inmetro, já que são as únicas autorizadas a instalar o sistema. Além disso, o comprador deve ficar atento ao valor e à qualidade do produto ofertado.

“Toda a cadeia que envolve o GNV é balizada pelo Inmetro. Então, os produtos são certificados, as instaladoras são oficinas credenciadas, homologadas, que têm sua lista disponível no site, assim como as requalificadoras”, afirma Chede.

“Um cilindro novo, de 16 metros cúbicos, tem um preço de venda no mercado de, pelo menos, R$ 2.500. Infelizmente, vemos anúncios de R$ 500 ou R$ 700, que, no geral, tratam-se de produtos não confiáveis”, explica o presidente da associação.

De acordo com ele, um grande dos problemas no sistema GNV é a falta de rastreabilidade do uso dos componentes e também do controle das emissões feitas por oficinas instaladoras e requalificadoras, que não pertencem ao quadro chancelado pelo Inmetro. Esse sistema impediria que um cilindro que venha de um carro roubado, por exemplo, seja reinstalado de forma clandestina.

Vantagens do GNV

A economia do GNV é de cerca de 50% por quilômetro rodado. Além disso, o usuário ainda tem desconto de 62,5% no Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

Mais lidas
Últimas notícias