RJ: polícia identifica e pede prisão de suspeito de matar pastor

Pastor Heraldo Carlos de Souza foi morto a facadas enquanto trabalhava como motorista de aplicativo em Nova Iguaçu na quarta-feira (13/10)

atualizado 18/10/2021 18:00

Pastor Heraldo Carlos de Souza tinha 52 anosReprodução/Facebook

Rio de Janeiro – A Polícia Civil do Rio de Janeiro identificou o suspeito de matar, a facadas, o pastor e professor de teologia Heraldo Carlos de Souza, 52 anos, na quarta-feira (13/10). O religioso trabalhava como motorista de aplicativo para complementar a renda e foi atacado durante uma corrida em Austin, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

A corporação informou, em nota, que já pediu à Justiça a prisão temporária do suspeito, que não teve o nome divulgado. Ferido, Heraldo conseguiu sair do carro para pedir ajuda, mas não resistiu e morreu no local. O criminoso fugiu.

0

A principal hipótese da polícia é que Heraldo tenha sido vítima de latrocínio (roubo seguido de morte). O corpo do pastor foi enterrado na tarde de sexta-feira (15/10) no Cemitério Carlos Sampaio, também em Austin. Ele deixou a esposa e dois filhos de 8 e 22 anos, além de muitos amigos e alunos.

Era a primeira vez que o pastor da Igreja Assembleia de Deus Ministério Rhema Matriz fazia corridas no período da noite, algo que a família tinha medo. O veículo, um celular e uma faca que pode ter sido usada no crime foram periciados.

Em um comunicado publicado nas redes sociais, a SindMobi, empresa de transportes, lamentou a morte de Heraldo e informou que presta auxílio às investigações.

Mais lidas
Últimas notícias