Rio inicia aplicação da 2ª dose de reforço contra Covid para idosos

Cariocas acima de 80 anos podem receber a quarta dose da vacina a partir desta quinta-feira (24/3). Preferência é pelo imunizante da Pfizer

atualizado 24/03/2022 8:43

Aline Massuca/Metrópoles

Rio de Janeiro – Os idosos com mais de 80 anos da cidade do Rio de Janeiro já estão aptos para receber a segunda dose da vacina contra Covid-19. A partir desta quinta-feira (24/3), o imunizante será aplicado em todos os cariocas que receberam a terceira dose há quatro meses ou mais.

O painel de vacinação da Prefeitura do Rio mostra que 173,4 mil idosos já tomaram a terceira dose. Deste total, ao menos 161,8 mil receberam a dose do imunizante antes de 23 de novembro e estão aptos para a quarta dose do imunizante.

“A recomendação é que todas as pessoas que tenham mais de 80 anos procurem uma unidade de saúde para tomar a segunda dose de reforço. A gente recomenda o intervalo mínimo de quatro meses. Mas todos os idosos que quiserem tomar a quarta dose podem ir às unidades de saúde. Ela vai estar liberada independente do intervalo”, disse o secretário de saúde, Daniel Soranz, à TV Globo.

A quarta dose estava programada para ser disponibilizada a partir de julho na capital fluminense, mas teve o calendário antecipado após a recomendação do governo federal.

0

Segundo os estudos, a diminuição da efetividade das vacinas em idosos, a partir de 3 a 4 meses depois da aplicação, também pode ser explicada pelo envelhecimento natural do sistema imunológico, o que exige uma estratégia diferenciada para a proteção desse grupo.

Pfizer

O Ministério da Saúde recomendou que, preferencialmente, a 2ª dose de reforço seja com a vacina da Pfizer. Além da Pfizer, vacinas com a tecnologia conhecida como “vetor viral” poderão ser aplicadas, como AstraZeneca e Janssen.

Já o imunizante da Coronavac não está entre as opções recomendadas por induzir uma menor produção de anticorpos.

“As vacinas que serão usadas na cidade do Rio de Janeiro serão a Pfizer, a Jansen e a AstraZeneca, sendo que a Jansen e a AstraZeneca estão disponíveis de imediato em todas as unidades de saúde do Rio. Ainda estamos aguardando novas remessas da Pfizer pelo Ministério da Saúde”, disse o secretário

Mais lidas
Últimas notícias