Rio de Janeiro é o estado com maior número de postos de trabalhos fechados

Mais de 1 milhão de pessoas foram demitidas no ano passado, segundo dados do Caged

atualizado 29/01/2021 12:10

Rio de Janeiro – O Ministério da Economia divulgou, na quinta-feira (28/1), os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de 2020. O estado do Rio de Janeiro teve o pior desempenho do Brasil, com um total de 127.155 postos com carteira assinada fechados.

Esse resultado é a diferença entre o número de contratações e de demissões que afetaram mais de 1 milhão de pessoas ao longo dos 12 meses. O setor de serviços se tornou o mais afetado no Rio. Quase 87 mil vagas foram fechadas. O comércio vem em seguida, com 22 mil postos de trabalho perdidos.

Para fazer uma comparação, no estado de São Paulo, mais populoso do país, o saldo entre demissões e contratações também foi negativo: 1.159 postos a menos. O Rio de Janeiro, então, assume o topo da lista com situação 100 vezes pior.

O estado do Rio de Janeiro puxou para baixo o índice na região sudeste do Brasil, a única do país que terminou com mais demissões do que contratações com carteira assinada no acumulado do ano passado.

“O estado passa por, desde os anos 1970, 1980, por um processo de degradação econômica, com algumas melhorias no meio do caminho, mas em uma trajetória complicada. Comércio e serviços foram muito prejudicados pela atual crise. Também não podemos dissociar a situação econômica do Rio de Janeiro com a situação política local que todos nós sabemos que está difícil”, explicou à TV Globo, Bruno Dalcolmo, secretário do trabalho.

Mais lidas
Últimas notícias