Ramon, do Flamengo, diz que não bebeu antes de atropelar ciclista

Segundo a polícia, lateral negou que consumiu bebida alcoólica antes de atropelar e matar ciclista. Imagens de câmeras serão analisadas

atualizado 05/12/2021 12:54

Carro do jogador Ramon, do Flamengo, depois de atropelamentoDivulgação/Redes Sociais

Rio de Janeiro – O lateral-esquerdo Ramon, jogador do Flamengo, negou em depoimento à polícia que tivesse ingerido bebida alcoólica antes de atropelar o ciclista Jônatas Davi dos Santos, 30 anos. A vítima morreu a caminho do Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, na noite de sábado (04/12).

Ao ser interrogado na 16ª DP (Barra da Tijuca), Ramon não apresentava sinais de embriaguez, de acordo com comunicado divulgado pela Polícia Civil do Rio. O caso foi registrado na Polícia Civil como homicídio culposo, crime em que não há intenção de matar.

0

Análise de câmeras

A polícia vai tentar obter imagens de câmeras de segurança da Companhia de Engenharia do Tráfego (CET-Rio) e de uma concessionária de veículos próxima onde aconteceu o atropelamento do ciclista.

Os investigadores acreditam que os vídeos podem ter registrado o atropelamento, de acordo com o delegado Leandro Gontijo.

Peritos examinaram o local do acidente, na Avenida das Américas, próximo ao número 10.500. A polícia ainda não conseguiu estabelecer qual era a velocidade que Ramon dirigia antes do atropelamento.

O Flamengo disponibilizou o seu departamento jurídico à disposição do jogador.

Mais lidas
Últimas notícias