Queiroga critica governadores do Nordeste: “Quantas vacinas trouxeram?”

Ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante evento na Paraíba, ele afirmou que os gestores estaduais não trouxeram vacinas

atualizado 21/10/2021 12:08

ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, me coletiva de imprensa de apresentação do cronograma de vacinação da Covid-19 para 2022Igo Estrela/Metrópoles

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, criticou, nesta quinta-feira (21/10), o Consórcio de Governadores do Nordeste.

Durante evento na Paraíba, ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e de outros ministros, ele afirmou que os gestores estaduais não trouxeram vacinas contra a Covid-19 para o país.

“No passado, um Consórcio de Governadores disse que ia trazer vacinas. Quantas vacinas eles trouxeram? Nenhuma”, disparou, ao falar sobre os resultados da campanha de imunização contra o coronavírus no Brasil.

Liderado pelo governador do Piauí, Wellington Dias (PT), o grupo de gestores estaduais do Nordeste acordou a compra de 37 milhões de doses da vacina russa Sputnik neste ano. As vacinas seriam integradas ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), mas o contrato não foi finalizado.

Em agosto deste ano, a compra foi suspensa após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) impor uma série de condições para a importação do imunizante. A medida foi adotada após o órgão fazer análises da vacina e concluir que não foram apresentadas evidências científicas suficientes para comprovar sua segurança e eficácia.

Durante o evento nesta quinta-feira, Marcelo Queiroga disse que todos os imunizantes utilizados no Brasil foram incorporados por iniciativa do governo do presidente Jair Bolsonaro. “Todas as vacinas foram trazidas pelo governo do presidente Bolsonaro. E as vacinas só têm um dono, o povo do Brasil”, afirmou.

Veja o momento:

O Brasil utiliza, atualmente, quatro vacinas contra a Covid-19 no PNI: Pfizer, Janssen, AstraZeneca e Coronavac. As três primeiras foram incluídas no programa após negociações entre o governo federal e as farmacêuticas fabricantes.

A Coronavac, no entanto, foi produzida pelo Instituto Butantan, órgão vinculado ao governo de São Paulo, após negociações entre o estado e a empresa chinesa Sinovac, fabricante da vacina.

0
Agenda no Nordeste

Marcelo Queiroga cumpre agenda na Paraíba, seu estado natal, e em Pernambuco durante esta quarta-feira.

O ministro embarcou no início da manhã e participa de cerimônias de inauguração de obras, acompanhando o presidente Jair Bolsonaro. Ao fim do dia, Queiroga retorna a Brasília.

Mais lidas
Últimas notícias