Procon-RJ identifica o aumento de 108% no preço de testes de Covid

Com alta demanda, farmácias e laboratórios de quatro municípios do Rio mexeram nos valores. Exame de Covid pode custar até R$ 480

atualizado 20/01/2022 9:39

Testes de Covid-19 são feitos em vários polos na cidade do Rio de JaneiroAline Massuca/Metrópoles

Rio de Janeiro – O Procon-RJ encontrou nessa quarta-feira (19/1) um aumento de 108% nos valores de teste de Covid-19 e influenza em farmácias e laboratórios de municípios do Rio de Janeiro.

Segundo o órgão, o aumento abusivo nos preços foi identificado em 19 locais nos municípios do Rio, São Gonçalo, Niterói e Maricá. Durante a ação, os fiscais encontraram um crescimento de até 108% em teste de Covid-19 em um laboratório Drive-Thru, localizado no Shopping Downtown, na Barra da Tijuca, zona oeste.

No local, o teste PCR, que custava R$ 230, passou a ser cobrado por R$ 480 no dia 15 de janeiro. Já o teste nasal, que era em torno de R$ 150, aumentou para R$ 220. Em farmácias, a elevação dos preços foi menor.

Em um estabelecimento no Recreio dos Bandeirantes, também na zona oeste da capital, o teste nasal passou de R$ 89 para R$ 109.

0

O Procon-RJ afirma que os estabelecimentos que não comprovaram os preços praticados terão 10 dias para apresentar as informações. Além disso, duas farmácias e dois laboratórios fiscalizados não possuíam farmacêuticos ou responsáveis técnicos no momento da ação.

Pesquisa de preços

Durante a operação, as drogarias Venâncio, Raia, Pacheco, Tamoio, Farma Hall, Farmelhor, Preço Popular e Pague Menos, e unidades dos laboratórios Villela Pedras, Alta Excelência e Infinity Care foram vistoriadas.

De acordo com o presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho, antes de fazer o exame, é importante realizar uma pesquisa de preços, já que o mesmo exame, realizado em diferentes locais, pode custar o dobro do valor.

Sobre o aumento dos preços indevidos, Cássio alega que, caso o estabelecimento demonstre ter elevado o valor em detrimento da alta demanda, o local será sancionado. 

Mais lidas
Últimas notícias