Primeira-dama de Goiânia ganha ares de youtuber nas redes sociais

Thelma Cruz apresenta lives, entrevista secretários, o prefeito, veste-se de gari, vai a mutirões e mostra até a rotina de casa na internet

atualizado 18/06/2021 14:39

primeira-dama de goiânia, goiás, thelma cruzReprodução/Redes Sociais

Goiânia – Desde que Rogério Cruz (Republicanos) tomou posse como prefeito de Goiânia e assumiu, oficialmente, a função no lugar do parceiro de chapa, Maguito Vilela (MDB), que morreu, vítima da Covid-19, em janeiro deste ano, uma figura vem chamando a atenção nas estratégias de comunicação da prefeitura: a primeira-dama Thelma Cruz.

Desconhecida, até então, da grande maioria dos goianienses, a baiana, natural de Ilhéus, e que viveu 16 anos na África, onde atuou como missionária,  mudou drasticamente o posicionamento nas redes sociais e usa o alcance para se tornar conhecida da população. Ela morou na África, acompanhando Rogério, que foi escalado pela TV Record, à época, para instalar os canais de TV em Moçambique e Angola. Ele também é pastor licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus.

Desde a rotina na cozinha de casa até vestir-se várias vezes com o uniforme de gari e participar ativamente de mutirões, a primeira-dama já se mostrou de diferentes formas na internet, nesses quase seis meses de gestão. E sempre com um tom alegre e motivador na fala, que se assemelha à linguagem comum de youtubers e digital influencers.

“Bom dia, minha gente linda de Goiânia” é um dos bordões utilizados por Thelma nos vídeos que ela publica a cada início de manhã. Já começa por aí a estratégia que tenta fazer dela uma referência da comunicação institucional da prefeitura. A continuidade, a linguagem única, a demonstração da rotina e a humanização das atividades internas marcam a construção recente da imagem dela, nas mídias sociais.

Veja:

É Thelma quem apresenta as lives da prefeitura, entrevista secretários, técnicos das secretarias e até o marido,  como ocorreu na live de balanço dos 100 dias de gestão, em abril deste ano. Na ocasião, surgiram algumas críticas, devido à questão da impessoalidade e isenção que se esperam de uma entrevista.

No dia 17/5, ela voltou a entrevistá-lo na live oficial: “Hoje, especialmente, eu estou aqui do lado de um homem que, realmente, eu me sinto muito à vontade, que é o nosso prefeito Rogério Cruz. Vamos dizer assim, vou quebrar o protocolo: é o meu marido, o amor da minha vida”, disse ela ao apresentá-lo.

0
Formação e atuação

Thelma é terapeuta holística. Na prefeitura, ela não ocupa um cargo específico. A primeira-dama se diz voluntária das ações sociais e tenta contribuir com a experiência que acumulou nos anos em que atuou em Angola e Moçambique. Ela diz, ainda, não ter uma equipe própria, mas sim uma assessoria que responde por si e a auxilia, sobretudo, nos conteúdos que são produzidos para as redes sociais.

“Como o Rogério sempre trabalhou com comunicação [ele foi radialista], aprendi muito com ele. E nas minhas ações sociais voluntárias junto a comunidade sempre gravava vídeos e mostrava a importância de cuidarmos das pessoas”, diz ela.

O convite para apresentar as lives do projeto Prefeitura Digital, transmitidas semanalmente, partiu, segundo Thelma, do secretário de Comunicação. O que era para ser um papel protocolar (título de primeira-dama) tornou-se uma presença ativa e recorrente em tudo o que é feito pela prefeitura, principalmente na internet.

Críticas

Assim que apareceu vestida com o uniforme de gari pela primeira vez, Thelma foi alvo de críticas. Algumas pessoas viram a atitude dela como algo forçado, demagogo ou populista, tentando passar a imagem de “pessoa humilde”, como chegaram a escrever em comentários nas publicações dela.

O tempo passou, ela seguiu com a mesma postura, principalmente quando grava vídeos ou tira fotos na horta construída em frente ao Paço Municipal, que foi uma ideia da ex-primeira-dama e ex-deputada federal, Dona Íris (MDB), e já estaria, segundo ela, recebendo mais elogios do que críticas.

“Nunca liguei para críticas destrutivas. Quem me conhece sabe que não usei a roupa de gari por demagogia, aquilo sou eu, aquela é a Thelma que cuidava de pessoas em situação de vulnerabilidade na África, a mesma que sempre fez ações aqui em Goiânia apoiando mulheres vítimas de câncer, por exemplo. Não ligo e também não vou parar de fazer aquilo que acredito, usei a roupa em homenagem a esses profissionais que cuidam tão bem da nossa cidade”, afirma.

Até o prefeito entrou na onda. Veja:

Título de cidadã goianiense

Thelma Cruz teve o título de cidadã goianiense aprovado pela Câmara Municipal, há um mês, no dia 13 de maio. O projeto foi proposto pelo vereador Anselmo Pereira, que integra o grupo de vereadores do MDB que segue apoiando o prefeito Rogério Cruz, apesar do rompimento anunciado em abril deste ano pelo presidente do partido em Goiás, o ex-deputado federal e filho de Maguito Vilela, Daniel Vilela.

A ruptura aconteceu meses depois de tentarem uma gestão conjunta entre republicanos e emedebistas, e rendeu até carta aberta daquela que seria a primeira-dama de Goiânia, caso Maguito estivesse vivo, Flávia Teles. Ela escreveu no documento, divulgado para a imprensa, que Rogério Cruz não se mostrou digno da memória e nome de Maguito.

Flávia e Thelma chegaram a participar juntas de alguns eventos e caminhadas de campanha, em 2020. Thelma conta que esteve em carreatas, agendas com militantes e trabalhou ativamente para ajudar a eleger os candidatos da “chapa do Rogério”. “Eu faço a minha parte, e não é de agora. Sempre cuidei e vou continuar cuidando de pessoas”, diz ela.

A primeira-dama chegou a Goiânia em 2010, com o marido, que também não é goiano. Ele é carioca e foi transferido para a capital goiana para gerir rádios do grupo Record. Rogério foi eleito vereador da cidade por dois mandatos, com forte apoio da Igreja Universal. Apesar disso, até pouco tempo, também era desconhecido de grande parte da população. Ele e a esposa estão, de certa forma, se apresentando, enquanto administram Goiânia.

Por ora, ela entende que está cumprindo o seu papel. Se a exposição da imagem da primeira-dama é uma questão pontual ou se pode ter alguma motivação política, só o tempo dirá.

Últimas notícias