Preso no Rio, Pezão tem ceia de Natal com peru e rabanada

O ex-governador Sérgio Cabral e os demais detentos do sistema penitenciário tiveram direito à mesma refeição

Reprodução / TV GloboReprodução / TV Globo

atualizado 25/12/2018 21:38

Preso por suspeitas de receber R$ 39 milhões em propina, o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB), teve uma ceia especial de Natal atrás das grades. O Batalhão Especial Prisional (BEP) da Polícia Militar serviu peito de peru e rabanada na noite de segunda-feira (24/12) para os presos. As informações são do jornal O Globo.

Nesta terça-feira (25/12), porém, tudo voltou ao normal. Pezão e os demais detentos retornaram ao padrão de refeições servidas no sistema penitenciário: arroz, feijão, farinha, carne branca ou vermelha, legumes, salada, sobremesa e refresco.

A Secretaria estadual de Administração Penitenciária (Seap) confirmou o cardápio. O menu foi o mesmo servido para o ex-governador Sérgio Cabral (MDB), o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT) e outros políticos detidos em operações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.

Pezão foi preso pela Polícia Federal em novembro, na manhã de uma quinta-feira (29/11), no Palácio Laranjeiras, residência oficial do chefe do Executivo. Ele é alvo de uma operação baseada na delação premiada do economista Carlos Miranda, operador financeiro do ex-governador Sérgio Cabral.

Pezão é acusado de fazer parte de um esquema de corrupção batizado de “propinolândia”. No bojo da delação, Carlos Miranda disse que o político recebeu mesada de R$ 150 mil na época em que ele era vice do então governador Sérgio Cabral. Ressaltou ainda aos investigadores que houve pagamento de 13º e de R$ 2 milhões como prêmio ao gestor, entre 2007 e 2014.

Últimas notícias