Prefeito eleito de Porto Alegre é condenado por divulgar pesquisa falsa

A ação foi movida pela coligação de Manuela D'Ávila (PCdoB); Sebastião Melo (MDB) terá que pagar R$ 100 mil em multa

atualizado 14/12/2020 16:58

Sebastião Melo, prefeito eleito em Porto Alegre pelo MDBDivulgação/ Redes Sociais

Sebastião Melo (MDB), prefeito eleito de Porto Alegre (RS), foi condenado, no último sábado (12/12), a pagar uma multa de R$ 100 mil após ter divulgado, na véspera da eleição, uma pesquisa eleitoral falsa. A ação foi movida pela coligação de Manuela D’Ávila (PCdoB). 

A decisão determinou que as redes sociais do prefeito divulgaram uma pesquisa que teria sido realizada pelo Datafolha antes das eleições. Entretanto, esse levantamento não ocorreu. De acordo com informações do jornal O Globo, além da multa, os fatos serão encaminhados para a Polícia Federal para investigação criminal.

Segundo Melo, tão logo tomar conhecimento de que a pesquisa não era confiável, ele adotou todas as providências para excluir o conteúdo das plataformas. O prefeito disse que a campanha teria replicado a divulgação da pesquisa pela “Bandeirantes”.

“Inegável que as pesquisas eleitorais têm grande poder de influência sobre os eleitores, pois se caracterizam como uma prévia das intenções de voto, especialmente pelos indecisos ou pelos defensores do voto útil. Ainda, pondere-se existir um grau de confiança no complexo trabalho realizado pelas empresas especializadas em pesquisas eleitorais, pela opinião pública”, afirmou a juíza Gladis Piccini.

Sebastião Melo afirmou, em nota, que irá recorrer da decisão e reafirmou que, assim que tomou conhecimento de que a pesquisa era falsa, determinou a retirada das redes sociais. Ele ainda afirmou que “não utilizaria este tipo de subterfúgio para vencer uma eleição”.

Últimas notícias