Prefeito diz ter Covid-19 e chama Bolsonaro de “desequilibrado”

Para o prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando (PSDB), presidente colocou a população em risco ao pedir interrupção da quarentena

atualizado 25/03/2020 17:25

O prefeito de São Bernardo do Campo (SP), Orlando Morando (PSDB), anunciou na tarde desta quarta-feira (25/03) que está infectado com o novo coronavírus. A deputada estadual Carla Morando (PSDB), que é casada com Orlando, também já fez o teste, mas ainda não recebeu o resultado, segundo o prefeito.

Em transmissão ao vivo no Facebook, Morando exibiu o resultado do exame, realizado em hospital privado da cidade, e relatou que passou a sentir cansaço e dor de cabeça na manhã da terça-feira (24/03). Desde então, permanece isolado em casa. “Tá aqui meu exame, que, diferente do presidente da República, não tenho medo de mostrar. Infelizmente deu positivo”, disse o prefeito, que tem 45 anos. Sobre o pronunciamento da terça-feira (24/03) do presidente Jair Bolsonaro, Morando afirmou que ele está “profundamente desequilibrado”

O pronunciamento que o senhor fez ontem em cadeia nacional deu a nítida impressão que o senhor estava batendo papo num boteco com vários bêbados”, disse o prefeito na transmissão, se dirigindo a Bolsonaro.

Morando é um aliado muito próximo do governador Doria, com quem o presidente tem travado uma guerra política em torno da pandemia.

Morando tem adotado medidas rigorosas para tentar deter o avanço da pandemia na cidade, que tem população de 839 mil pessoas, segundo estimativa do IBGE do ano passado. A mais recente iniciativa do prefeito foi a determinação de que pessoas com mais de 60 anos permaneçam em casa, sob pena de multa.

Morando também se antecipou à recomendação do governador João Doria (PSDB) e fez o comércio baixar as portas já na segunda-feira (23/03). No estado de São Paulo, a medida passou a valer no dia seguinte. Junto aos prefeitos das outras seis cidades do ABC – Santo André, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra –, o chefe do Executivo bernardense decidiu reduzir em até 70% o serviço de transporte público a partir do domingo (29/03).

A contagem oficial da terça-feira indicava que São Bernardo já somava dez casos confirmados no coronavírus.

Últimas notícias