Por popularidade, Bolsonaro lança Plano de Desenvolvimento do Nordeste

Entre as iniciativas, estão o investimento nos eixos de integração do Projeto São Francisco

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 24/05/2019 10:53

Na tentativa de se aproximar da população nordestina e dos governadores locais, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou, nesta sexta-feira (24/05/19), o Plano de Desenvolvimento do Nordeste, com projetos voltados à melhora econômica da região.

O projeto foi apresentado durante o Conselho Deliberativo de Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). O documento será encaminhado aos governadores locais, a sua maioria de partidos que se opõem ao governo Bolsonaro. Segundo a assessoria do palácio do Planalto, o objetivo é aprovar a medida até agosto.

Entre as iniciativas, estão o investimento nos eixos de integração do Projeto São Francisco, a ampliação da rede de telecomunicações da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf).

“O plano foi pensado com eixos estratégicos, programas estruturantes, um portfólio de projetos de ações para que possamos desenvolver 50 cidades na região. Acreditamos que investindo nessas cidades, a população e as pessoas terão acesso mais fácil a politicas públicas, educação, saúde, saneamento, e acesso a recursos hídricos”, disse o ministro do Desenvolvimento, Gustavo Canuto, presente no evento.

Protestos estudantis
Além disso, para reverter a situação com os estudantes brasileiros, que foram às ruas devido os cortes de 30% na educação, o governo anunciou o aumento dos repasses para a educação básica local e o investimento em projetos de integração logística.

“Nossa proposta é priorizar os recursos na infraestrutura necessária desses municípios para que possamos irradiar o desenvolvimento no interior, sobretudo minimizando a pressão dos serviços que hoje recaem sobre as capitais nordestinas”, destacou Canuto.

Na tentativa de se aproximar dos parlamentares nordestinos, Bolsonaro manteve linhas de crédito cedidas pelos Banco do Nordeste (BNB), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Em reunião entre o presidente e a bancada nordestina do Congresso Nacional, realizada nesta quarta-feira (24/05/19), foi pedido pelos parlamentares que executivo investisse recursos no BNB.

Ainda à pedido dos deputados nordestinos, o governo anunciou aportes no Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), que poderá ser utilizado em políticas de desenvolvimento regional. Na ocasião, Canuto afirmou que a inciativa foi feita visando as necessidades dos pequenos agricultores. “Hoje o presidente anunciará um abote adicional e também uma nova linha”, informou.

Essa foi a primeira vez que Bolsonaro visita o Nordeste depois de eleito. Apesar dos anúncios, a ida do presidente à região não deve passar incólume aos seus opositores. É lá que o presidente registra as piores avaliações – para 40% dos nordestinos, a gestão é ruim ou péssima, conforme o Ibope. Há também protestos marcados para a visita.

Últimas notícias