Por economia de energia, Ministério da Defesa limita ar-condicionado

Pasta também estabeleceu outras ações, como desligamento de chuveiros e racionalização da produção de café

atualizado 09/11/2021 11:52

ministério da defesaHugo Barreto/Metrópoles

O Ministério da Defesa estabeleceu algumas medidas para a redução do consumo de energia elétrica no edifício-sede da pasta, na Esplanada dos Ministérios, e no anexo do Bloco “O”.

A pasta vai reduzir o número de elevadores em operação e restringir o funcionamento dos aparelhos de ar-condicionado, dentre outras medidas. Em contrapartida, o ministério recomenda que os servidores priorizem o uso de escadas e de “ventilação natural”.

O texto atende o Decreto 10.779/2021, que determina a redução do consumo de energia elétrica entre 10% e 20% até abril de 2022 no âmbito da administração pública federal.

De acordo com a portaria do Ministério da Defesa, ficam fixadas as seguintes medidas imediatas para redução do consumo de energia elétrica:

  • redução do número de elevadores em operação, de seis para cinco no saguão principal do Bloco “Q”, e de três para dois no Anexo do Bloco “O”;
  • desligamento dos circuitos dos chuveiros dos vestiários;
  • restrição do funcionamento dos aparelhos de ar-condicionado entre 9h30 e 17h;
  • limitação do resfriamento dos equipamentos de ar-condicionado individuais a 24°C;
  • intensificação do controle da temperatura de câmaras frigoríficas e salas dos centros de processamentos de dados (data center);
  • configuração de microcomputadores, com gerenciamento automático de energia para o desligamento dos monitores após 15 minutos sem uso.

A portaria foi publicada na edição do Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (9/11). O texto é assinado pelo secretário-geral substituto da pasta, Antonio Paulo Vogel de Medeiros.

Veja a íntegra:

PORTARIA SG-MD N° 4.519, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2021 – PORTARIA SG-MD N° 4.519, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2021 – DOU… by Rebeca Borges on Scribd

Mais lidas
Últimas notícias