Poluição e efeitos climáticos matam 83% da fauna marinha em Floripa

Levantamento da Associação R3 Animal aponta que de 513 animais marinhos encontrados na ilha, 430 estavam mortos

atualizado 07/07/2022 14:09

Nilson Coelho/Ingridy Moara/R3 Animal

Cerca de 83% dos animais marinhos encontrados nas praias de Florianópolis já estão mortos. Entre os motivos dos óbitos de pinguins, golfinhos, tartaturas e gaivotas, estão mudanças climáticas e poluição humana, segundo o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS).

O levantamento é da Associação R3 Animal, que atua por meio do projeto. Dos 513 animais marinhos encontrados na ilha, 430 estavam mortos — apenas 83 estavam vivos no momento do resgate, cerca de 17% do total de animais.

Segundo Cristiane Kolesnikovas, coordenadora do PMP-BS/Florianópolis e presidente da R3 Animal, são duas as principais causas da morte dos animais marinhos. Uma delas são as causas naturais, doenças e efeitos climáticos. Um exemplo, segundo ela, são tornados, que levam mamíferos a encalhar na costa. A segunda razão é a poluição humana, chamada de causas antrópicas.

Leia mais no portal NSC Total, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias