metropoles.com

COP26: o que fazer para ajudar no combate ao aquecimento global

Enquanto os líderes mundiais decidem o futuro do meio ambiente na conferência de Glasgow, você pode fazer a sua parte com ações diárias

atualizado

Compartilhar notícia

Woman holding reusable cotton zero waste bag with text No More Plastic. Outdoors portrait in sunny day. Eco friendly bags concept.
1 de 1 Woman holding reusable cotton zero waste bag with text No More Plastic. Outdoors portrait in sunny day. Eco friendly bags concept. - Foto: null

Ao longo das próximas duas semanas, o mundo estará com os olhos voltados para Glasgow, na Escócia, onde é realizada a 26ª Conferência do Clima (COP26). A reunião de líderes de potências mundiais visa traçar medidas para combater as mudanças climáticas.

De lá devem sair decisões importantes, com metas de médio e longo prazo para reduzir a emissão de carbono, além de uma avaliação sobre os esforços que cada nação fez para combater o aquecimento global desde o Acordo de Paris, em 2015.

0

“Os países estão sendo convidados a revisar suas metas para definir compromissos mais ambiciosos. Eles se comprometeram (anteriormente) a limitar o aumento médio da temperatura global a menos de 2ºC e fazer esforços para que esse aumento seja limitado a 1,5º C”, pontua a especialista em políticas climáticas do World Wide Fund for Nature (WWF-Brasil), Renata Camargo.

A organização atua nas áreas da conservação, investigação e recuperação ambiental e está de olho nos acordos que serão feitos até 12 de novembro.

Renata lembra que o último Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), publicado em agosto deste ano, mostrou que as consequências das mudanças climáticas serão ainda piores e mais graves do que se pensa se ações mais assertivas não forem tomadas.

“Estamos em estado de emergência climática. Olhando os compromissos de hoje, ainda não é possível reduzir o aquecimento global abaixo de 2°C. Como está, não é seguro e as consequências climáticas serão ainda piores”, afirma.

Mas afinal, como a COP26 pode impactar na sua vida e o que você pode fazer para colaborar com o combate ao aquecimento global? A coluna Claudia Meireles sugere algumas ações:

“Todos somos atingidos pelas questões de mudanças climáticas. Para lidar com isso, precisam ser feitos esforços em todas as esferas: pessoal, nacional e global porque estamos todos interligados”, considera a especialista da WWF.

Reduza o consumo de plástico
Você já parou para observar quanto plástico consome por dia? Ele está presente em praticamente tudo ao nosso redor: no copo do escritório, na garrafa de água plástica, nas embalagens de cosméticos, nas sacolas do mercado, lenços umedecidos, absorventes, saquinhos de chá e caixas de leite e outros alimentos.

Depois de usados, na maioria das vezes esses produtos são descartados de forma irregular, poluindo os sistemas naturais e prejudicando o ecossistema. Usar cosméticos em embalagens de refil, copos e garrafinhas pessoais é um bom começo para reduzir o consumo do plástico.

Ter o próprio copinho ecológico pode ser o primeiro passo para reduzir o descarte de plástico no ambiente

Repense seu modelo de consumo
O modelo de consumo atual, com uso seguido do descarte e o desperdício de alimentos, não é sustentável. Ou seja, o natural é que ele leve ao esgotamento de recursos naturais da terra.

Transporte
O modelo de veículo individual é o que mais consome combustível e emite gás carbônico. Trocar o carro pela bicicleta, patinete, ônibus e metrô contribui para um modelo de mobilidade urbano mais ecológico.

Bicicleta compartilhada
Não tem a própria bicicleta? Experimente as de uso compartilhado

Incentive o comércio local
“Uma coisa muito importante é a gente passar a consumir mais localmente. Comprar de produtores locais, nas feiras e em mercados pequenos. Quanto mais a gente fomentar a economia local, mais a gente está contribuindo”, afirma a especialista da WWF.

Escolhas políticas
As eleições permitem que os cidadãos escolham por quem eles querem ser representados. Nesse momento, é importante entender como os candidatos se colocam no debate sobre a matriz energética, com relação às políticas públicas sobre a conservação da natureza, da gestão da água e da energia.

“Estamos diante de um processo eleitoral no ano que vem. Os políticos têm a capacidade de representar várias pessoas”, pontua Renata.

Avalie bem os candidatos ao governo. As eleições de 2022 são a oportunidade de escolher políticos alinhados com as questões ambientais

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações