Senador quer convocar Carlos Wizard para depor na CPI da Covid

Empresário é fundador de uma rede de ensino de língua inglesa que leva o seu nome e, supostamente, integra o “Ministério da Saúde paralelo”

atualizado 17/05/2021 18:19

Carlos WizardReprodução/Instagram

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) protocolou, nesta segunda-feira (17/5), requerimento de convocação do empresário Carlos Wizard na depor na CPI da Covid. O objetivo é ouvi-lo sobre o “Ministério da Saúde paralelo” do governo Jair Bolsonaro, do qual supostamente o empresário faria parte.

“É preciso esclarecer os detalhes de um Ministério paralelo da Saúde, responsável pelo aconselhamento extraoficial do governo federal com relação às medidas de enfrentamento da pandemia, incluindo a sugestão de utilização de medicamentos sem eficácia comprovada e o apoio a teorias como a imunidade de rebanho”, disse o senador.

No decorrer dos depoimentos, os senadores perceberam a existência de um “gabinete paralelo” que aconselharia o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na tomada de decisões em torno da pandemia, sem o devido embasamento científico.

0

Parlamentares avaliam que Wizard é um dos integrantes deste suposto grupo, que também contari com a médica Nise Yamagushi, convocada na última semana a prestar depoimento na CPI.

O presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, afirmou, em depoimento à CPI, que a médica sugeriu a mudança da bula da cloroquina para receitar o fármaco a pacientes com a Covid-19.

Wizard é fundador de uma rede de ensino de língua inglesa que leva o seu nome. O empresário foi considerado para assumir a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Informação do Ministério da Saúde em meados de 2020, mas, após sugerir que estados e municípios inflavam dados para da Covid-19 para ampliar orçamento, desistiu de assumir o cargo.

Veja o documento:

Carlos Wizard Martins by Carlos Estênio Brasilino on Scribd

Últimas notícias