Senador do PT diz que Braga Netto ordenou “espionagem” contra ele

Parlamentar afirma que um coronel da reserva e um oficial da ativa teriam ido a Sergipe em busca de informações sobre a vida dele

atualizado 03/08/2021 13:09

Alessandro Dantas

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) afirmou, nesta terça-feira (3/8), à CPI da Covid-19, ser vítima de “espionagem” por militares da reserva e ativa.

Segundo o parlamentar, um coronel da reserva e um oficial da ativa teriam ido a Sergipe, estado pelo qual se elegeu senador, em busca de informações sobre a vida dele.

Carvalho disse ainda que a ordem de “espionagem” partiu do ministro da Defesa, general Walter Braga Netto.

“Ele foi o emissário da ordem para fazer espionagem contra um parlamentar, um senador da República”, enfatizou.

O petista defendeu a convocação do militar, que protagonizou episódios de tensão e agressão ao Parlamento brasileiro. “Quero dizer que eu não tenho medo e não abrirei mão das minhas convicções. Eu entrego a minha vida pela causa que defendo e ninguém vai me intimidar”, desabafou.

Últimas notícias