Senador do dinheiro nas nádegas emprega Léo Índio, sobrinho de Bolsonaro

O assessor parlamentar trabalha para o atual líder do governo Bolsonaro desde abril do ano passado, com remuneração mensal de R$ 22.943,73

atualizado 15/10/2020 11:10

Reprodução/ Instagram

Primo dos filhos políticos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Leonardo Rodrigues de Jesus, o Léo Índio, é assessor do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), flagrado nessa quarta-feira (14/10) com dinheiro entre as nádegas em operação da Polícia Federal (PF).

O assessor é filho de Rosemeire Nantes Braga Rodrigues, irmã de Rogéria Nantes, ex-mulher de Jair Bolsonaro e mãe do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), do vereador do Rio Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ).

0

Léo Índio trabalha para o senador roraimense, até então líder do governo Bolsonaro, desde abril do ano passado. Ele tem remuneração mensal de R$ 22.943,73, segundo dados de setembro deste ano publicados pelo Senado Federal.

Chico Rodrigues está na mira da Operação Desvid-19, que investiga um esquema de desvio de aproximadamente R$ 20 milhões em emendas parlamentares destinados à Secretaria de Saúde de Roraima para o combate do novo coronavírus. Ao todo, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão.

Bastante ativo nas redes sociais, Léo Índio não se pronunciou sobre a operação.

Últimas notícias