Senador Chico Rodrigues tinha dinheiro nas nádegas e arma sem registro

Registros desse "encontro fortuito", segundo a PF, serão analisados separadamente. Buscas foram feitas nessa quarta-feira (14/10)

atualizado 16/10/2020 15:50

Senador Chico Rodrigues durante conversa com jornalistasMyke sena/Especial Metrópoles

A Polícia Federal (PF) encontrou uma arma de fogo e munições de calibres diversos, sem registro, no armário do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), ex-vice-líder do governo de Jair Bolsonaro na Casa.

A informação consta na íntegra do processo que envolve o senador roraimense, alvo de mandados de busca e apreensão durante operação da PF deflagrada nessa quarta-feira (14/10). O sigilo foi aberto.

0

Foi durante essa mesma busca e apreensão, inclusive, que o senador Chico Rodrigues foi flagrado com um montante de dinheiro – cerca de R$ 17,9 mil – escondido entre as nádegas, dentro da cueca.

No documento, os agentes da Polícia Federal descrevem que, além da quantia de dinheiro, “foram encontradas uma arma de fogo e munições de calibres diversos, sem registro, no armário do senador”.

Questionado, Chico disse, em um primeiro momento, que o armamento pertencia ao filho dele, Pedro Arthur, então primeiro suplente do político – ele assumiu o cargo titular após afastamento do pai.

Em seguida, no entanto, o então senador roraimense mudou a versão e afirmou, aos policiais federais, que era o proprietário da arma de fogo. O caso será investigado separadamente pelas autoridades. Chico Rodrigues só não foi preso por causa da imunidade parlamentar, segundo relato da polícia.

“Os registros desse encontro fortuito estão sendo formalizados de forma apartada da presente investigação”, esclareceu a autoridade policial, segundo o ministro Luís Roberto Barroso, do STF.

Últimas notícias