Sem FHC e Aécio Neves, PSDB elege novo presidente para a legenda

O nome escolhido foi o do ex-deputado Bruno Araújo, político ligado ao governador de São Paulo, João Doria

atualizado 31/05/2019 17:32

Reprodução/PSDB

Sem a presença de Fernando Henrique Cardoso e de Aécio Neves, o PSDB realiza, nesta sexta-feira (31/05/2019), a convenção nacional em Brasília. O encontro homologa o ex-deputado
Bruno Araújo (PE) como o presidente da legenda. O político é ligado ao governador de São Paulo, João Doria, que está em franca campanha interna para representar o partido nas eleições presidenciais 2022.

Tucanos como Tasso Jereissatti, Antônio Anastasia e Geraldo Alckmim, que deixa a presidência da legenda, chegaram à convenção com o objetivo de defender uma renovação de valores no partido. Ao falar sobre a ausência de FHC, Jereissati disse que o ex-presidente, com 88 anos, não precisava justificar a falta.

O senador, bastante crítico do próprio partido mesmo antes da campanha, considerou um erro o apoio a Temer e às pautas bombas que desestabilizaram as contas do estado durante o governo Dilma. Para ele, a sigla precisa repensar os próprios atos. “Temos a obrigação de fazer isso” disse o senador.

Aécio, eleito deputado federal por Minas Gerais no ano passado, também é ausência sentida. A convenção conta com a presença do presidente do MDB, o ex-senador Romero Jucá (AP), do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM).

Para dirigentes do partido, a participação deles representa a disposição dos partidos de montar uma coalisão para a disputa em 2022, com a reedição de uma aliança clássica na política brasileira entre tucanos, DEM e MDB. Maia também tenta se viabilizar como candidato à sucessão de Jair Bolsonaro (PSL).

Últimas notícias