Sem Deus, jovens são “zumbis existenciais”, diz ministro da Educação

Durante evento de promoção de ações contra automutilação e suicídio, Milton Ribeiro atribuiu descrença a "pedagogias equivocadas"

atualizado 10/09/2020 17:26

Ministro do MEC Milton RibeiroRafaela Felicciano/Metrópoles

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, que também é pastor evangélico, disse que os jovens “estão perdidos” e “sem motivação” porque não acreditam em Deus. Ele também ressaltou a descrença em instituições como a religião, política e família. A declaração foi dada na manhã desta quinta-feira (10/9), durante o lançamento de ações de Educação em Saúde em Defesa da Vida, um pacote de medidas dos ministérios da Saúde, da Educação e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

“Nesse tempo de pós-modernidade, em que os absolutos são jogados na lata do lixo, não há mais uma juventude que acredite nas coisas como Deus, religião, política, família. Eles perdem totalmente o referencial”, opinou.

0

Milton Ribeiro também classificou os jovens que se enquadram na situação descrita por ele como “zumbis existenciais”.

“Isso parte de pedagogias equivocadas de filosofias equivocadas, no meu entendimento. Nossos jovens não acreditam mais em nada e nós precisamos recompor isso de uma maneira direta, pensada por alguns pensadores do passado não tão distante”, reforçou.

Últimas notícias