Resposta vai ser “não”, diz Maia sobre criação de nova CPMF

O presidente da Câmara disse que o possível novo imposto será derrubado na Câmara independentemente de qual nome receberá

ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 19/12/2019 11:58

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quinta-feira (19/12/2019) que a Câmara não vai aceitar a criação de um novo imposto sobre transação financeira, que tem sido defendido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, na reforma tributária.

“A resposta vai ser ‘não’. Se for chamado de CPMF ou de qualquer outro nome“, ironizou Maia a jornalistas durante café da manhã na residência oficial da Câmara. A promessa do governo federal é de enviar as sugestões para a reformulação do sistema de impostos no início do ano que vem.

Apesar das declarações de Maia e do posicionamento contrário, inclusive, do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), afirmou que a volta da CPMF não está descartada.

Bezerra participou de uma reunião na quarta (19/12/2019) com Maia, com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e com Guedes. O encontro resultou em um acordo para a instalação de uma comissão mista para tratar da reforma. Um texto único entre as duas Casas deve ser entregue à Câmara até março do ano que vem.

Últimas notícias