Relembre as cirurgias de Bolsonaro desde a facada de 2018

Presidente foi internado na madrugada desta segunda-feira (3/1) em um hospital em SP. Ainda não há informação sobre necessidade de cirurgia

atualizado 03/01/2022 18:09

Bolsonaro corredor hospitalReprodução/Instagram

Desde que sofreu um atentado a faca na campanha eleitoral de 2018, o presidente Jair Bolsonaro (PL) foi submetido a seis cirurgias. Duas delas não tiveram relação com a facada: uma vasectomia e uma retirada de cálculo na bexiga.

Na madrugada desta segunda-feira (3/1), o presidente interrompeu suas férias no litoral catarinense e deu entrada no Hospital Vila Nova Star, na zona sul de São Paulo. Em nota, o hospital informou que o presidente está estável, em tratamento e será reavaliado ao longo desta manhã pela equipe do gastroentorologista Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo.

No momento, segue sem previsão de alta.

0

Macedo, que operou o presidente na facada em 2018, passava férias nas Bahamas e espera voo de volta ao Brasil para acompanhar de perto a situação. Diagnosticado com suboclusão intestinal, Bolsonaro pode ser submetido a uma nova cirurgia.

Veja o histórico:

Procedimentos relacionados à facada:

  • 6 de setembro de 2018: Após a facada, Bolsonaro fez primeira cirurgia na Santa Casa de Juiz de Fora (MG). Ele teve lesões nos intestinos delgado e grosso e passou por uma cirurgia que durou cerca de 2 horas. O intestino foi ligado a uma bolsa de colostomia.
  • 12 de setembro de 2018: Em São Paulo, Bolsonaro passou por uma segunda cirurgia, considerada de emergência, para reparar uma obstrução no intestino. O procedimento durou cerca de 1 hora e foi considerado bem-sucedido.
  • 28 de janeiro de 2019: Já na Presidência da República, Bolsonaro realizou cirurgia para retirada da bolsa de colostomia colocada após facada. Foram retirados de 20 a 30 centímetros do intestino grosso de Bolsonaro na parte que ligava o intestino delgado à bolsa de colostomia.
  • 8 de setembro de 2019: Para corrigir uma hérnia na cicatriz de uma operação anterior, Bolsonaro foi submetido a uma nova cirurgia. A hérnia ocorreu em razão das últimas três cirurgias. O procedimento, considerado de médio porte.

Procedimentos não-relacionados à facada:

Em julho de 2021, Bolsonaro foi internado no mesmo hospital na capital paulista após sentir dores abdominais. À época, ele havia dado entrada no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, mas a equipe médica optou pela transferência a São Paulo.

Na capital paulista, ele foi diagnosticado com obstrução intestinal. Chegou a ser cogitada cirurgia, mas o presidente acabou não realizando o procedimento. À época, Bolsonaro afirmou que a aderência intestinal ocorreu em decorrência de um churrasco que ele comeu no Rio Grande do Sul.

“Começou em Porto Alegre, mas foi o churrasco. Eu enchi a pança, fui com tudo. E, depois, fui num lugar por aqui também. Teve um churrasco, tirei o atraso. Daí deu aderência. Sabia disso, poderia haver aderência. Depois de tanta cirurgia, poderia acontecer”, afirmou o mandatário.

Apesar de orientação médica, o próprio presidente admitiu que não segue dieta especial.

Mais lidas
Últimas notícias