Randolfe protocola queixa-crime contra Bolsonaro por difamação

Presidente publicou nas redes sociais que vice-presidente da CPI da Covid pressionou a Anvisa para a aprovação da Covaxin

atualizado 20/07/2021 17:25

Senador Randolfe mostra laudo feito pela empresa Precisa que questiona a veracidade da primeira invoiceIgo Estrela/Metrópoles

O vice-presidente da CPI da Covid-19, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), apresentou, nesta terça-feira (20/7), queixa-crime contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Supremo Tribunal Federal (STF), por difamação.

Randolfe pediu a remoção, em até 12 horas, do conteúdo das redes sociais do presidente e retratação. O senador também solicitou a fixação de uma indenização pelos prejuízos sofridos no valor de R$ 35 mil, a serem prontamente revertidos a pessoas em situação de vulnerabilidade.

“É notória a tentativa recente do senhor presidente da República de desviar o foco da CPI da Pandemia – da qual o ora querelante [Randolfe Rodrigues] é vice-presidente –, ofendendo a reputação de seus integrantes”, diz a peça.

Bolsonaro publicou nas redes sociais que o senador pressionou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a aprovação da vacina Covaxin, produzida pelo laboratório indiano Bharat Biotech, que é alvo de investigação por supostas irregularidades. O vice-presidente da CPI já havia rebatido às acusações de Bolsonaro.

Veja o documento:

Queixa-Crime Difamação (1) by Carlos Estênio Brasilino on Scribd

Últimas notícias