Randolfe crava leitura do relatório da CPI nesta 4ª: “De amanhã não passará”

Vice-presidente da CPI espera reunião na noite desta terça para discutir relatório com G7 — grupo que comanda os trabalhos da comissão

atualizado 19/10/2021 11:46

Senador Randolfe Rodrigues. CPI da Covid. CPI da PandemiaRafaela Felicciano/Metrópoles

O vice-presidente da CPI da Covid-19, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou, nesta terça-feira (19/10), que a leitura do relatório final do colegiado, elaborado pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL), “de amanhã não passará”. O documento só chegou às mãos dos senadores no fim da noite dessa segunda (18/10).

Segundo o senador, eventuais ajustes que vierem a ser solicitados ao relator no texto “não prejudicarão a leitura do relatório já nesta quarta (20/10)”. “De amanhã não passará, amanhã o relatório será lido”, enfatizou Randolfe.

A expectativa é de que senadores do G7, grupo majoritário que comanda os trabalhos da comissão, aparem arestas e sugiram modificações a Calheiros durante a reunião prevista para ocorrer nesta noite no apartamento funcional do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

72 indiciados

Segundo Randolfe, o documento de Calheiros apresenta uma lista com 72 indiciados, sendo 70 pessoas físicas e 2 jurídicas. O vice-presidente da CPI, contudo, não concordou com a ausência de alguns nomes entre as sugestões de indiciamento, entre eles o ministro da Economia, Paulo Guedes.

“Acho que falta gente nesta lista, esta lista está incompleta. Acho que o ministro Paulo Guedes também tem que entrar, advogo para isso. Tem documento do Ministério da Economia apontando que a pasta indicou o tratamento de rebanho”, completou.

Mais lidas
Últimas notícias