PT e PSB formalizam apoio à reeleição de Lira na Câmara dos Deputados

O PT, do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, decidiu apoiar Arthur Lira (PP-AL) na recondução à presidência da Câmara dos Deputados

atualizado 29/11/2022 18:23

Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados, discursa durante sessão Solene destinada à entrega da medalha Grã-Cruz da Ordem do Congresso Nacional ao Ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux. Ele discursa na mesa diretora - Metrópoles Igo Estrela/Metrópoles

O Partido dos Trabalhadores (PT), do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, assim como o PV e o PCdoB, formalizaram o apoio à reeleição de Arthur Lira (PP-AL) à presidência da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (29/11). A disputa está marcada para fevereiro de 2023, e o vencedor vai liderar a Casa pelos próximos dois anos, no biênio 2023-2024.

Conforme antecipou a coluna de Igor Gadelha,do Metrópoles, o PSB, do vice-presidente eleito Geraldo Alckmin, também aderiu ao apoio à recondução do atual presidente da Câmara.

O anúncio foi feito pelos líderes de cada partido. Pelo PT, o deputado Reginaldo Lopes (MG), ressaltou que Lira foi o “primeiro” a reconhecer o resultado das urnas, em 30 de outubro.

“Nós decidimos pelo apoio à reeleição do presidente Arthur Lira, compreendendo que o próprio presidente foi o primeiro a reconhecer a legitimidade das urnas popular e nós entendemos que é fundamental essa estabilidade institucional”, disse Lopes.

O PSB – partido do vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, que não integra a federação – também anunciou apoio à reeleição de Lira. A sigla terá 14 deputados no ano que vem.

Juntas, a bancadas da federação reúne 80 deputados em 2023: – PT: 68; PV: 6 e PCdoB: 6. O PSB terá 14 deputados na próxima legislatura.

Em 2021, PT e PSB declararam apoio ao concorrente de Lira, Baleia Rossi (MDB-SP). Antes, a sigla petista já havia sinalizado que não participaria da disputa para a presidência da Casa. Isso porque o foco está em conseguir emplacar o comando das principais comissões na Câmara, como a de Constituição e Justiça (CCJ), Comissão Mista (CMO) e Finanças e Tributação (CFT).

O partido de Lula também tenta negociar a construção de um bloco partirdário, considerado “bloco de governabilidade”, que costura pelo menos 15 partidos, segundo o líder do PT, Reginaldo Lopes.

O tamanho dos partidos, bancadas e blocos são amplamente considerados quando se trata da distribuição das vagas na Mesa Diretora, que organiza a condução dos trabalhos e administração da Casa, além das presidêndencias de comissões.  Nesse sentido, as maiores têm direito às primeiras escolhas; o número de comissões varia de forma proporcional à quantidade de parlamentares. Historicamente, no começo de cada mandato, os partidos se reúnem em blocos para garantir maioria e ter mais comissões.

Outros 11 partidos anunciaram apoio à reeleição de Lira. PPUnião BrasilRepublicanosPodemosPDTPSCPVPTBPatriotaSolidariedade e ProsPL e PSD indicaram que devem apoiar a recondução do atual presidente da Câmara. O MDB, provavelmente, fechará com Lira.

Mais lidas
Últimas notícias