Propina da J&F: Ciro Nogueira vai depor à PF no próximo dia 29

De acordo com delação, J&F teria "comprado" apoio do PP, sigla presidida por Ciro Nogueira, à chapa Dilma-Temer nas eleições de 2014

atualizado 10/11/2021 18:18

Ministro casa Civil, Ciro Nogueira na câmaraIgo Estrela/Metrópoles

O ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI), irá depor à Polícia Federal (PF), no próximo dia 29, às 11h, no âmbito do inquérito que investiga suposto pagamento de propina pelo grupo J&F ao Partido Progressista (PP).

A informação foi confirmada pelo Metrópoles em documento enviado pela PF ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo delação do ex-diretor da J&F Ricardo Saud, o atual ministro do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teria “vendido”, por R$ 42 milhões, o apoio do PP à chapa Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB) nas eleições de 2014.

Além de Ciro e Saud, o ex-tesoureiro do PT Edinho Silva e o empresário Joesley Batista também são investigados por lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

O inquérito foi aberto a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

0

Em setembro deste ano, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber, relatora do inquérito na Corte, prorrogou as investigações por mais 30 dias. A PF entendeu que Ciro Nogueira precisava ser ouvido novamente após a Operação Compensação, deflagrada em fevereiro de 2019.

A oitiva do ministro de Bolsonaro será, segundo a PF, a última diligência a ser empreendida antes da apresentação do relatório final das investigações.

Mais lidas
Últimas notícias