Premiê canadense se alinha a Macron e pede ação sobre Amazônia

Justin Trudeau declarou apoio à proposta do francês de colocar as queimadas na Amazônia em pauta na reunião do G7 deste fim de semana

Getty Images

atualizado 22/08/2019 23:27

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, foi ao Twitter na noite desta quinta-feira (22/08/2019) prestar solidariedade ao presidente francês, Emmanuel Macron, e defender ação do G7 (grupo das sete economias mais avançadas do mundo) contra queimadas na região da Amazônia.

Trudeau afirmou que “não podia concordar mais” com o colega francês sobre a necessidade de discussão na reunião do grupo, marcada para este fim de semana em Biarritz, no sudoeste da França, sobre o que pode ser feito para amenizar o que Macron chamou de “crise internacional”. “Nossos filhos e netos estão contando conosco”, escreveu o político canadense.

Mais cedo, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, havia atacado duramente Macron pelo que chamou de “mentalidade colonialista” e “tom sensacionalista” ao defender ação de outros países em relação à Amazônia.

O “filho zero tês” de Bolsonaro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), também no Twitter, elevou ainda mais o nível de hostilidade ao postar um vídeo em que o francês é classificado como “um completo idiota”. “Recado para @EmmanuelMacron”, escreveu o indicado pelo pai a assumir a embaixada brasileira nos Estados Unidos e cotado até como possível ministro das Relações Exteriores.

Últimas notícias