Porta-voz sobre Terra ir à posse de Fernández: “É rio-grandense”

Otávio Rêgo Barros negou-se a responder qual seria a razão do recuo de Bolsonaro, que dissera que ninguém seria enviado à posse do argentino

Clarice Castro/Secretaria Especial do Desenvolvimento Social

atualizado 06/11/2019 20:32

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, comentou a decisão do presidente Jair Bolsonaro de designar o ministro da Cidadania, Osmar Terra, como representante do governo na posse do novo presidente da Argentina, Alberto Fernández, no próximo dia 10 de dezembro.

“É um cidadão rio-grandense com larga experiência naquela área, fluente no idioma castelhano e um representante digno do nosso país, da nossa diplomacia, das nossas relações bilaterais com a Argentina. Se isso demonstrar uma aproximação da relação do Brasil com a Argentina, é pelo ministro Osmar Terra”, disse o porta-voz, evitando comentar que a atitude de Bolsonaro representa um recuo diante da posição anterior externada por ele de que não enviaria ninguém à posse do peronista.

No início da semana, Bolsonaro disse que não compareceria à posse nem enviaria um representante. Questionado sobre o que o fez mudar de ideia, Rêgo Barros também se esquivou. “O presidente é assessorado por vários ministros e pessoas que estão no seu entorno.”

Últimas notícias