Por pacto nacional, Bolsonaro se reúne com Toffoli, Maia e Alcolumbre

A reunião acontece dois dias depois das manifestações em apoio à gestão do pesselista e com fortes críticas ao Judiciário e ao Legislativo

Fotos Hugo Barreto/Metropoles

atualizado 28/05/2019 10:45

Após uma semana de viagens pelo Brasil e manifestações a favor do governo, o chefe do Executivo brasileiro, Jair Bolsonaro (PSL), se encontrou com os presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), nesta terça-feira (28/05/19), para um café da manhã.

A reunião acontece dois dias depois das manifestações em apoio à gestão do pesselista e com fortes críticas ao Judiciário e ao Legislativo, ocorridas no último domingo (26/05/2019). O presidente anunciou um pacto entre os poderes como uma tentativa de minimizar a insatisfação dos parlamentares com o teor dos atos.

Segundo o porta-voz do Palácio do Planalto, Otávio Rêgo Barros, o objetivo do pacto é atender às demandas dos manifestantes. “Essa voz das ruas não pode ser ignorada. É hora de retribuirmos esse sentimento. O que devemos fazer agora é um pacto pelo Brasil, estamos todos no mesmo barco e juntos podemos mudar esse país”, disse.

Nas ruas, os manifestantes questionaram a autoridade do STF e sugeriram o impeachment dos ministros Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e do presidente da Corte.

Bolsonaro havia comentado sobre a intenção de fazer um pacto semelhante em entrevistas a programas de TV. Da mesma forma, Toffoli sugeriu uma inciativa semelhante.

Enquanto isso, no Congresso Nacional, as reformas prometidas pelo governo seguem em semana de definição. O novo texto da Previdência, assunto prioritário para o governo, segue em audiência pública até quinta feira (30/05/19). Já a administrativa deve ser votada nesta terça-feira (28/05/19) no Senado, caso contrário ela perderá a validade.

Últimas notícias